Diz o dicionário de Termos Técnicos do autor Roberto de Barros Pimentel, que revolver “é uma arma curta de repetição, na qual os cartuchos são colocados num tambor atrás do cano, podendo o mecanismo de disparo ser de ação simples ou dupla.”

Essa definição, mesmo sendo muito explicativa, não mostra nem de longe o quão essa “ferramenta” é importante para o mundo das armas de fogo. Não apenas pelo fato de ser a primeira arma de fogo com uso funcional, mas principalmente por ser o projeto precursor que serviu de inspiração para vários outros tipos de armas de fogo.

Revólver de percussão Colt modelo Navy, de 1851.

Revólver de percussão Colt modelo Navy, de 1851.

O projeto do revolver pouco se mudou através dos anos. As principais mudanças ocorridas nos revolveres, foram a qualidade dos materiais usados, as técnicas de fabricação, a evolução dos sistemas de segurança e a principal delas foi a introdução da ação dupla no mecanismo do revolver, sem contudo extinguir a ação simples.

Sua rusticidade, simplicidade de emprego e flexibilidade na aceitação de munições fizeram do revolver uma arma adorada, amplamente utilizada e fabricada, mesmo após a criação e comercialização das pistolas.

Para o treinamento dos profissionais da área da segurança, nada supera o revolver. Ele não possui travas, se ocorrer uma pane de nega é só apertar o gatilho novamente. O que se necessita é apenas uma boa visada (olho, alça, massa e alvo) para se conseguir um bom agrupamento dos disparos.

Seja lá no calibre que for, todos brilham os olhos quando veem um “revolvão” de 8 polegadas, pois ele causa isso naturalmente. O espanto é a mistica natural de um revolver.

TAURUS .500 MAGNUM S&W.

TAURUS .500 MAGNUM S&W.

O termo revólver (em inglês: revolver), que quer dizer aquele que  gira, que roda. É uma arma de fogo de repetição, de porte individual, normalmente de um só cano e com calibres variados. O depósito de cartuchos do revólver é constituído por um tambor ou cilindro giratório com várias câmaras ou culatras onde ficam os cartuchos (usualmente cinco ou seis, porém variando para mais ou para menos) e podem girar para a direita ou para a esquerda, de acordo com o fabricante.

O mecanismo de alimentação gira o tambor da arma um arco de revolução por disparo, de onde provém seu nome. O sistema dos modernos revolveres descendem do projeto desenvolvido por Samuel Colt em 1836. Revolveres são comumente armas de mão, porém outros tipos de armas podem ser consideradas revólveres também, como alguns rifles, lança-granadas e espingardas.

Samuel Colt nasceu na cidade Hartford, capital de Connecticut, cidade ao norte dos EUA, em 19 de julho de 1814. Ele foi um inventor e industrial dos Estados Unidos da América, que revolucionou os processos de fabricação de armas de fogo, em 1836, ao estabelecer uma fábrica de pistolas (com design próprio) a partir de peças intercambiáveis.

Tudo que veio após a invenção de Colt não foi tão revolucionário quanto o que ele fez. A criação foi patenteada, e o slogan que caracterizou as novas possibilidades alcançadas com o invento foi o seguinte: “Abraham Lincoln tornou todos os homens livres, mas Samuel Colt os tornou iguais”. Colt quis dizer que a partir de então não importava a força física ou o poder que o indivíduos possuíam, pois a possibilidade de defesa e ataque que o armamento Colt oferecia anulava todas essas variáveis.

Colt ação simples calibre .45.

Colt ação simples calibre .45.

Samuel Colt desenvolveu o primeiro revólver de seis tiros com cilindro removível, o Colt 45, patenteado na Inglaterra (1835). Construiu sua primeira fábrica de armas, a Patent Arms Company, em Paterson, NJ (1836), uma das mais antigas do ramo no país, onde iniciou a produção de revólveres e rifles por ele mesmo desenhados.

Após a falência da Patent Arms Company (1842), fundou a empresa para Patent Arms Manufacturing Co. (1842), que firmou-se fabricando armas para serem usadas na guerra do México (1847) e passou a abastecer de armas os U.S. Dragoon e Texas Rangers. Ampliando seus negócios, instalou a primeira fábrica na Inglaterra (1851) solidificando sua reputação internacional.

A marca Colt se evidenciou pela imagem de um cavalo boleando sobre lanças. Esse desenho se solidificou de tal forma no Brasil que as armas os revolveres da Colt eram chamados de Colt “cavalinho”.

Estatueta original de propriedade da família Colt.

Estatueta original de propriedade da família Colt.

Essa figura se refere a uma lenda medieval onde dois cavaleiros se enfrentavam em uma Justa, quando um dos beligerantes caiu ao solo e o outro cavaleiro,  aproveitando-se da posição de desvantagem de seu rival, parte para atacá-lo, momento em que o cavalo parte para proteger seu mestre desprotegido caído ao solo e rompe a espada de seu agressor.

Aqui temos o detalhe da marca Colt em uma de suas armas.

Marca Colt.

Marca Colt.

O Colt calibre .45, que foi o primeiro revolver lançado pela fábrica. Funcionava em ação simples e inicialmente foi disponibilizado apenas para o exército . Anos depois foi comercializado para o público civil em sua versão original. Depois foi fabricado em vários calibres e variações de toda ordem.

Por funcionarem em ação simples, para cada disparo, o cão, obrigatoriamente, tinha que ser puxado para trás. Os disparos não eram feitos através do acionamento da tecla do gatilho, como acontece nos revolveres de ação dupla, primeiro era necessário armar o cão da arma e antão acionar o gatilho.

Esse vídeo mostra como disparar com os revolveres ação simples, como os primeiros Colts:

Quando Samuel Colt disse a celebre frase sobre suas armas: “As pessoas boas neste mundo estão muito longe de estarem satisfeitas com o outro e as minhas armas são o ‘melhor pacificador’”, eternizou seu revolver .45 como o “pacificador” do velho oeste americano, onde xerifes  índios e “bad guys” usavam os revolveres da Colt para resolveres suas pendengas.

Esse vídeo mostra um pouco do funcionamento, carregamento e descarregamento dos revolveres de ação simples. Perceba a vareta de extração das munições passando abaixo do cano da arma. Infelizmente está em inglês, mas dá pra entender o manuseio perfeitamente.

A Colt também ficou famosa por atender os vários pedidos exclusivos de seus clientes e também pelo fato de Samuel Colt presentear vários lideres políticos e estadistas com modelos exclusivos.

Esse eu o revolver Colt Dragoon, desenhado e fabricado por Samuel Colt e decorado por Gustave Young. Um dos vários modelos decorados e exclusivos feitos pela Colt.

Revolver Colt Dragoon.

Revolver Colt Dragoon.

Assim, com a evolução natural dos revolveres, a ação dupla foi introduzida em seu mecanismo. Ela é um sistema mecânico que permite que a armas de fogo possam ser acionadas sem que se precise engatilhar o cão. Nesse sistema o gatilho exerce duas funções: engatilha a arma e libera o cão.

Tanto revolveres, pistolas, carabinas e outras armas possuem sistemas em ação simples. Este  vídeo mostra como é o funcionamento de um revolver, a desmontagem e os diferentes canos. Não por coincidência é um vídeo de uma Colt.

Como o homem é um ser limites para a sua imaginação, um revolver semi automático foi fabricado. De forma que ao disparar o chassi da arma se movia pra trás, impulsionado pela força dos gases gerados pelo disparo, e armava o cão novamente, fazendo com que o revolver atirasse sempre em Ação Simples, proporcionando um tiro mais fácil e preciso. Infelizmente esse projeto de revolveres semi automáticos são conseguiu manter o fôlego e sua fabricação foi interrompida.

No vídeo a frente temos o revolver semi automático Webley-Fosbery Revolver. Projetado pelo tenente-coronel George Vincent Fosbery e produzido pela empresa Webley e Scott 1901-1915. A arma é facilmente reconhecível pelas ranhuras em zig-zag em seu tambor. Realmente muito interessante essa arma.

No ano 1900, a fábrica espanhola de armas de fogo Excel Eibarresa, produziu o revólver semi automático de bolso chamado de o “Automático”, que foram objecto de patentes obtidas por Toribio Zulaica Unamuno, entre 1903 e 1906. Cerca de 500 exemplares foram produzidos.

revolver semi automatico

Exitem revolveres de vários tamanhos, materiais, acabamentos. Vejamos alguns:

Revolver Modelo 500 da S&W de 10 polegadas e bandoleira. Calça a munição .500 MAGNUM S&W.

Revolver Modelo 500 da S&W de 10 polegadas e bandoleira. Calça a munição .500 MAGNUM S&W. Feito em aço inoxidável.

Revolver .500 S&W MAGNUM e o .44 MAGNUM. Também em aço inox.

Revolver .500 S&W MAGNUM e o .44 MAGNUM. Também em aço inox.

Colt Python. Considerado o melhor revolver produzido em escala industrial de todos. É uma landa entre os revolveres.

Colt Python. Considerado o melhor revolver produzido em escala industrial de todos. É uma lenda entre os revolveres.

Modelo 640 da S&W. Veja que ele não possui cão o que facilita muito o porte dissimulado.

Modelo 640 da S&W. Veja que ele não possui cão o que facilita muito o porte dissimulado.

Esses revolveres pequenos são chamados de Snub Nosed (nariz empinado). São revolver com canos de até 3 polegadas, usados de maneira dissimulada, na maioria das vezes como segunda arma ou por policiais que trabalham infiltrados e por investigadores. Eles existem em todos os calibres até mesmo no calibre de mão mais forte do mundo, que é o .500 S&W.

A discussão entorno de revolveres snub – para os íntimos, em super calibres é se realmente eles possuem emprego real ou é apenas uma obsessão por calibres mais fortes. Canos muito curtos não permitem que o projétil gire o suficiente dentro das raias, de maneira que as propriedades balísticas do calibre são perdidas.

Por exemplo um calibre .357 MAGNUM num revolver de 2,5 polegadas só aproveitaria toda a capacidade desse calibre se for usado a distâncias muito curtas. Se a distância for aumentada um pouco, na prática teríamos um disparo com a energia muito próxima da conseguido com .38 SPL.

Revover 340 Ti AirLite, feito em titânio e sem cão. Esse material da muita leveza para a arma. Ótimo para o uso dissimulado.

Revolver 340 Ti AirLite, feito em titânio e sem cão, com acabamento preto. Esse material da muita leveza para a arma. Ótimo para o uso dissimulado. São chamadas de armas Hammerless - sem cão.

Revolver Chiappa Rhino de duas polegadas. Esses pequenos revolveres são chamados de Snub. Feito em aço inox. Feito nos calibres .357 Magnum, .40 S&W e 9x21mm.

Revolver Chiappa Rhino de duas polegadas. Feito em aço inox e calça vários calibres como o .357 Magnum, .40 S&W e 9x21mm.

Revolver Python Hunter/Zero-Hallirton, no calibre .357 Magnum. Próprio para caça e tiro de longa distância.

Revolver Python Hunter/Zero-Hallirton, no calibre .357 Magnum. Próprio para caça e tiro de longa distância.

Revolver com acabamento trabalhado e lançador de granadas de 30mm.

Revolver com acabamento trabalhado e lançador de granadas de 30mm.

A desmontagem de um revolver não é tão simples como a da pistola e alguns pensam que não é apropriado fazê-la em campanha (no campo de batalha), além de ser preciso o uso de ferramentas para realizá-la. Existem diferenças de um revolver para outro em sua desmontagem. Então cuidado ao desmontar um revolver, no final podem sobrar algumas peças.

A frente temos um vídeo que mostra a desmontagem de 1º escalão (inicial).

A figura a frente mostra a nomenclatura externa de um revolver.

Nomenclatura do revolver.

Nomenclatura do revolver.

As modalidades esportivas que envolvem o revolver são as mais variadas. Mas não se engane que atirar com revolver está condicionada a lentidão. Os atiradores do IPSC – Tiro Esportivo, fazem suas provas em uma velocidade incrível. Neste vídeo temos um atirador que faz 12 disparos, com recarga, em menos de 3 segundos!!!!

As recargas só são feitas a essa velocidade através de exaustivo treinamento e de equipamento específicos como os “speed loader”, “jet loader” ou os “rings”, que são anéis onde as munições são colocadas e antão inseridos no tambor do revolver.

Jet loader tradicional.

Jet loader tradicional.

Speed loader.

Speed loader.

Esse vídeo mostra um atirador treinando apenas recarga, que, tanto no tiro policial, de defesa ou tiro esportivo é um momento crítico. Veja que técnica apurada.

Esse outro vídeo mostra uma prova de IPSC nacional com vários calibres, usando tiro único e tiro duplo.

Esse modelo, apesar de ser todo invocado é na verdade um revolver de Airsoft – modalidade esportiva onde os participantes participam em simulações policiais, militares ou de mera recreação com armas de pressão que atiram projéteis plásticos não letais. Ninguém pode falar que não é bonito!

Revolver de Airsoft com Jet Loader.

Revolver de Airsoft com Jet Loader.

Existem ainda revolveres com PERCUTOR – percussão direta e PERCUSSOR – percussão indireta. Armas com Percutor são geralmente  armas mais antigas, onde o percutor, que é fere a espoleta no momento do disparo, está fixo no cão. Já os revolveres atuais, geralmente, são dotados de Percussor, pois a peça que faz a percussão da espoleta está incorporada ao corpo do revolver, de forma que se acionarmos o cão da arma à retaguarda não o avistaremos.

Visão traseira de um revolver de percussão indireta e que possui percussor.

Visão traseira de um revolver de percussão indireta e que possui percussor.

Revolver com percussão direta, onde o percutor está fixo no cão da arma.

Revolver com percussão direta, onde o percutor está fixo no cão da arma.

Os fabricantes mais famosos de revolveres estão nos Estados Unidos, sendo que na Europa ou em outro continente nenhum fabricante conseguiu o renome que as fabricas americanas conseguiram. Isso porque os revolveres tiveram papel fundamental no processo de expansão americano, principalmente no velho oeste americano e na Guerra da Secessão, continuando sua história de glorias até os dias de hoje.

Mesmo com o advento e desenvolvimento das pistolas, ao contrário do que vários estudiosos das armas de fogo previram, os revolveres não desapareceram, pelo contrário, eles se firmaram frente as armas semiautomáticas e garantiram seu espaço entre os admiradores, colecionadores, desportistas e profissionais da segurança em geral.

Os principais fabricantes de revolveres, nessa sequência de importância, ao meu ver, são os seguintes:

- Colt’s Manufacturing Company – Fábrica americana. Seus modelos principais são os seguintes: Colt ação simples calibre .45, Colt Anaconda, Colt Python (este considerado o melhor do mundo, feito em série), Col Frontier Scout, Colt King Cobra, Colt Official Police, Colt Navy.

- Smith & Wesson – S&W- Também uma fábrica americana. Seus principais modelos estão na figura a frente. A arma curta mais poderosa do mundo é de fabricação da S&W, o Modelo 500, que usa munição .500 MAGNUM S&W.

Revolveres da S&W.

Revolveres da S&W.

- Sturm, Ruger & Company – Também uma fábrica de armas americana. Esse foi o fabricante de armas que introduziu o sistema de segurança para revolveres usando uma “barra de segurança”, sistema que foi copiado mundialmente. Seus principais modelos são: Single Six, Super Single Six,  Super Black Hawk, Security Six, Redhawk, Police Service Six e GP 100.

As armas Ruger surpreendem pelo acabamento primoroso e graças a visão genial de seu “Manager” Bill Ruger, a Ação Simples foi recolocada no mercado de armas americano e posteriormente mundial. As melhores armas da Ruger são em Ação Simples, ou seja, para atirar, tem-se que armar o cão da arma, obrigatoriamente.

Revolver Ruger.

Revolver Ruger. (Foto Revista Magnum)

Veja que mesmo sendo fabricados na atualidade, eles remontam o desenho das armas usadas no velho oeste americano, iguais as feitas pela Colt, inclusive com vareta de extração. Essa são armas são consideradas como clássicos do tiro de precisão.

Ruger Black Hawk em aço inox.

Ruger Black Hawk em aço inox.

- Fojas Taurus – Fábrica Brasileira que além de outros modelos de armas de fogo, também fabrica revolveres, importando vários de seus modelos inclusive para os EUA, onde já foi inclusive premiada pela manufatura de um Revolver que usa a munição de armas curtas mais fortes de todas, a .500 Magnum S&W.

Essa arma foi tema de uma publicação passada aqui mesmo em nosso Blog:

http://1911guns.wordpress.com/2012/12/12/500-sw-magnum-o-calibre-de-mao-mais-poderoso-de-todos/

Revolver RT 980 da Taurus com cano de 305mm ou 10 Polegadas. Usa o Calibre .22 LR.

Revolver RT 980 da Taurus com cano de 305mm ou 12 Polegadas. Usa o Calibre .22 LR.

Esse revolver não é novidade, pois foi lançado já há alguns. Esse é o Taurus RT 41o, de cinco tiros, que calça munição 36 de armas de caça. Esse calibre pode der usado com projéteis sólidos ou cartuchos com bagos de chumbo. É muito usado para Controle de Distúrbio Civis, pois pode usar vários tipos de munições com impacto controlado ou projéteis “Menos Que Letal”. Já tive a oportunidade de atirar com essa arma, ela possui um recuo confortável.

RT 410 da Taurus.

RT 410 da Taurus.

Existem ainda vários outros tipos e modelos de revolveres, dos mais pequenos ao gigantes e em vários calibres e alguns bem curiosos como esse a frente.

Revolver espanhol de três tiros.

Revolver espanhol de três tiros.

Esse é um revolver de origem espanhola que calça munições no calibre 6,35mm, que originalmente é um calibre para pistolas. Para que esta munição pudesse ser usada nesta arma, os cartuchos são colocados em um anel, assim como os speeds loaders atuais.

Tambor do revolver de três tiros.

Tambor do revolver de três tiros.

Ele possui apenas um gatilho, o que faz com três cartuchos sejam deflagrados de uma só vez. Seu dono não soube falar com exatidão sua origem ou quem foi seu fabricante, mas, segundo o proprietário, esse é o único modelo desse tipo em todo mundo.

Vale ressaltar que existem divergências sobre a origem desse estranho revolver. Algumas fontes dizem que ele é de origem Belga, produzido na “Fabrique d’Armes et Cycles de Saint-Etienne”, entre os anos 1910 y 1930. É conhecido como “Pistola Concabicatoji”, que é uma marcação escrita em seu corpo.

Esse outro revolver é o maior revolver do mundo. É uma réplica do revolver Remington 1859, foi feito pelo polonês Ryszard Tobys deCzempin.

Maior revolver do mundo.

Maior revolver do mundo.

Nesta outra foto temos o maior revolver do mundo ao lado de seu modelo original o Remington 1859.

Maior revolver do mundo e seu modelo original.

Maior revolver do mundo e seu modelo original.

E como não poderia faltar, temos o menor revolver do mundo. Se você ficou impressionado com o maior revolver do mundo… o menor é muito melhor!!! Veja o vídeo.

O calibre de arma de mão mais forte do mundo também pertence ao um revolver. O revolver Modelo 500 da Smith & Wesson, que calça a munição .500 Magnum S&W. Revolver esse que já foi tema de uma de nossas publicações.

Revolver .500 Magnum S&W da TAURUS.

Revolver .500 Magnum S&W da TAURUS.

Esse vídeo de nosso saudoso Kyle Myers, mostra o funcionamento desse canhão.

Saiba mais sobre essa “ferramenta” aqui mesmo. É só clicar ai:

http://1911guns.wordpress.com/2012/12/12/500-sw-magnum-o-calibre-de-mao-mais-poderoso-de-todos/

Esse revolver foi encontrado nas mãos da bandidagem. Ele foi feito artesanalmente e usa munições de espingarda Gauge 12. Deve ser uma loucura atirar com um “Gato Selvagem” desse!

revolver munição de espingarda

Revolver feito a mão que calça munição Gauge 12.

Esse é um revolver “conceito”, customizado pela NIGHTHAWK CUSTOM, uma empresa americana de personalização de armas de fogo, longas ou curtas. Esse está “Full”! Carrega mira óptica, supressor de ruído, lanterna tática e alterações em sua estrutura e funcionamento.

revolver full

Revolver customizado.

O sistema de segurança dos primeiros revolveres era rudimentar, assim com eram as primeiras “ferramentas”. De forma que se o revolver tivesse seis câmaras em seu tambor, a câmara que estivesse exatamente a frente do cão, deveria ficar sem munição, pois na eventualidade de uma queda da arma, a possibilidade de que ela dispararia por causa da força imprimida sobre o cão, era bastante real. Dizia-se que a sexta munição colocada no tambor desses revolveres era do dono da arma!

Ainda hoje as algumas pessoas mais velhas, mesmo portando revolveres mais modernos, recusam-se a colocar munição na câmara que fica a frente do cão, para evitar disparos acidentais.

Mas com a evolução dos revolveres, quanto a acabamento e sistemas de funcionamento, os sistemas de segurança das armas de fogo também se modernizaram. A Ruger foi uma fabricante de revolveres que revolucionou os sistemas de segurança de revolveres, de forma que seu sistema de segurança foi adotado em lei e todos os fabricantes americanos tiveram que montar suas armas usando o mesmo sistema de segurança da Ruger, que fabricava seus revolveres usando uma “Barra de segurança” entre o cão (martelo da arma) e o percussor. Evitando disparos ocasionados por quedas.

A variedade de sistemas de segurança é grande, de forma que um fabricante projeta seu sistema de segurança de maneira independente, porém, sempre baseando-se em algum sistema já existente.

Iremos mostrar a evolução dos sistemas de segurança da fabricante nacional Taurus e veremos que o sistema atual deles é o criado pela Ruger.

A evolução dos mecanismos de segurança, ocorrida nos revólveres TAURUS, bem demonstra a tentativa dessa indústria em dotar suas armas de sistemas de segurança funcionais contra a ocorrência de tiros acidentais. Infelizmente a Taurus deixa muito a desejar no que diz respeito ao controle qualidade de suas armas, no acabamento final e na qualidade de sua matéria prima. O impressionante é que a Taurus já ganhou prêmios nos EUA por causa de seus revolveres. Isso me faz suspeitar que talvez as armas que são exportadas recebam uma fabricação mais apurada do que as destinadas ao público nacional.

É bom lembrar que os revólveres Taurus, calibre .38, bem como os de calibre .357 Magnum e os modelos Tiro ao Alvo (TA), sempre apresentaram mecanismo de segurança. Entretanto, os de calibre .32 Longo passaram a apresentar mecanismo de segurança a partir de outubro de 1966, enquanto os revólveres de calibre .22 LR., só apresentaram seu mecanismo de segurança a partir de novembro de 1977.

No primeiro mecanismo de segurança, a trava estava alojada na face interna da placa ou tampa da caixa de mecanismo. O movimento da trava era controlado por um pino que se deslocava mediante pressão sofrida pelo impulsor do tambor, quando este era acionado pelo gatilho. O sistema proporcionava uma interferência entre cão e batente, na armação, de apenas cerca da metade da superfície de contato.

segurança 1

O segundo tipo de mecanismo de segurança apresentava uma trava articulada com o impulsor do gatilho, através de um pino existente nessa última peça, localizado em sua face externa. O movimento da trava processava-se ao ocorrer o deslocamento do impulsor do gatilho.

segurança 2

O terceiro tipo do mecanismo de segurança era composto de duas peças, sendo uma acionada pelo impulsor do gatilho e a outra, a trava propriamente dita, acionada pela primeira peça.

segurança 3

Esses três primeiros tipos de mecanismo de segurança apresentavam o inconveniente de não serem acionados pelo gatilho, que é a peça primordial para que se faça o acionamento da arma.

O quarto tipo de mecanismo de segurança foi introduzido a partir de 1977. A trava, nesse mecanismo, possui três reentrâncias em sua região inferior, nas quais se encaixam os três dentes da cremalheira da trava.

Essa peça não se articula mais com o impulsor do gatilho, mas diretamente com o gatilho, através do impulsor do tambor. O fato de a cremalheira apresentar três dentes dá mais segurança ao correto funcionamento, pois mesmo que ocorra a quebra de um dos dentes, o mecanismo de segurança continua funcionando. Em novembro de 1988 foi fabricado o último revólver com esse tipo de mecanismo.

segurança 4

O quinto tipo de mecanismo de segurança foi introduzido em 1981 e é utilizado nos revólveres de modelo .38 – 5 tiros e todos os seus derivados de calibre .22 e .32 com seis tiros. Este sistema de travamento é automático e diferente do introduzido em 1977, sendo ainda mais aperfeiçoado e eficiente.

Utilizou-se, nesses modelos, o sistema de barra de transferência ou de percussão, acionada diretamente pelo gatilho. Neste sistema, quando a arma está em repouso o cão está em permanente em contato com a armação e devidamente distanciado do percussor. Somente através do acionamento do gatilho é que a barra de transferência se interpõe entre o cão e o percussor, possibilitando a detonação e a deflagração do cartucho.

A partir do início de 1989, todos os modelos de revólveres Taurus possuem esse tipo de sistema segurança. Os revólveres de seis tiros, com barra de percussão possuem, com raras exceções, um número de série alfanumérica e os de 5 tiros, todos têm o número alfanumérico.

segurança 5

A verdade é que o revolver é a ETERNA FERRAMENTA.  A ele é devotada a adoração de uma arma rústica, confiável, robusta e tolerante. É uma arma que transparece poder. Sempre que um revolver aparece em cena as atenções se voltam para ele. E são essas qualidades que fazem do revolver uma arma de fogo que resiste aos passar dos anos e ao aparecimento de novas tecnologias e novas armas de fogo.

python hunter