Nosso Blog tenta trazer publicações tanto para os entendidos nos assuntos de tiro, armas de fogo, munições e afins, como para os simpatizantes e iniciantes.

Desta maneira é importante colocarmos um breve dicionário com os termos técnicos mais comuns e importantes que são usados nessa ciência.

Na verdade a quantidade de termos técnicos, gírias e corruptelas que são usados por atiradores, esportistas e profissionais da área é tão grande que existem dicionários extensos e detalhadíssimos sobre o tema.

Tentamos aqui apenas publicar um “socorro” para aquele momento de dúvida, com fotos que ajudam a ilustrar os termos e a clarear a compreensão, auxiliados além dos termos, por fotos e vídeos.

Para visualizar a foto melhor clique na imagem.

A

Abas ou Lábios do Carregador: Lábios de alimentação situados na parte superior do carregador, que posicionam e guiam o cartucho para que o mesmo seja conduzido à câmara da arma;

Abas ou lábios do carregador.

Abas ou lábios do carregador.

Acabamento Mate: Método ou processo de proteção semi-brilhante ou fosco aplicado nas peças metálicas de uma arma, para a proteção da mesma;

Acabamento: Processo de proteção ou revestimento aplicado a uma arma e seus componentes, com efeito cosmético ou de proteção, consistindo na aplicação de compostos químicos que retardam ou impedem a ação abrasiva ou oxidante, além de proporcionarem melhor visual às peças; em inglês “Finish”;

Ação de Ferrolho: Sistema de funcionamento de fuzil ou carabina consistindo de um tubo (caixa de culatra) que recebe o ferrolho cilíndrico com uma “orelha” ou haste, o qual insere a munição na câmara do cano, para a seguir fechar o mecanismo e se efetuar o disparo; em inglês “Bolt Action”;

Revolver: arma de ação simples e dupla.

Revolver: arma de ação simples e dupla.

Ação Dupla: Sistema que permite que as armas de mão que possuem este sistema possam ser acionadas sem antes ter que se engatilhar o cão. O gatilho exerce duas funções, a saber: engatilha a arma e libera o cão; em inglês “Double Action”;

Ação Simples: Tipo de ação, na qual é necessário que o cão seja armado para se efetuar o primeiro disparo; Sistema de ação de revólver, que precisa que o cão seja armado manualmente a cada tiro para poder disparar; em inglês “Single Action”;

COLT 1911, pistola em ação simples.

COLT 1911, pistola em ação simples.

Ação: O mecanismo que faz a arma funcionar, pelo qual a mesma é carregada, disparada e descarregada. Dentre os diversos tipos de ação citamos : “Single Shot” (Monotiro), “Multi Barrels” (Vários canos), “Slide” ou “Pump – Action” (Ação de trombone), “Lever- Action” (Ação por alavanca), “Bolt Action” (Ação por ferrolho), Semi- Auto e Automática; em inglês “Action”

Aço Carbono: Liga de aço, com alto teor de carbono em sua composição, cuja principal característica é sua alta dureza; em inglês “Carbon Steel”;

Aço Damasco: Combinação de 2 ou mais tipos de aço, unidos por caldeamento. Utilizado antigamente na fabricação de canos de Armas de Fogo e brancas. Tem esta denominação pois foi na cidade síria de Damasco, durante as Cruzadas, que os europeus tiveram contato com ele; em inglês “Damascus Steel”;

COLT Double Eagle em ação dupla e aço inox.

COLT Double Eagle em ação dupla e aço inox.

Aço Inox: (abrev.) Aço inoxidável: Aço feito com liga de metais, normalmente níquel e molibidênio, que proporcionam grande resistência à ferrugem e à corrosão; em inglês “Stainless Steel”;

Aço temperado: Aço que sofreu o processo de Têmpera; em inglês “Tempered Steel”;

Aço: Liga metálica composta de ferro e carbono, podendo também possuir outros elementos químicos além destes; em inglês “Steel”;

ACP: (abrev.) Automatic Colt Pistol; Terminologia utilizada para definir a munição utilizada em pistolas semiautomáticas desenvolvidas pela Colt ou que utilizam seu sistema. Exemplo: .45 ACP, .32 ACP;

Munição .40 S&W a direita, ao centro 400 Cor-Bon e .45 ACP à esquerda.

Munição .40 S&W a direita, ao centro 400 Cor-Bon e .45 ACP à esquerda.

AE: (abrev.) Action Express Exemplo: .41 AE, .50 AE;

AE: (abrev.) Automatic Ejectors – Ejetores Automáticos;

AK 47: (Abrev.) Sigla da denominação russa Avtomat Kalashnikova odraztzia 1947 goda – Arma Automática de Kalashnikov modelo do ano de 1947. É um Fuzil de assalto no calibre 7,62x39mm 9 mm criado em 1947 por Mikhai Kalashnikov, produzido na União Soviética pela empresa estatal IZH.

Alça de Mira: Dispositivo situado na parte posterior de uma arma destinado a permitir a visada ou pontaria num alvo pré-determinado. É Fixa quando não pode ser deslocada para correção horizontal ou vertical e Regulável quando pode ser deslocada em ambos os sentidos, permitindo a correção da visada em relação ao ponto de impacto no alvo; em inglês “Rear Sight”;

Alcance Máximo: Distância maior que determinado projétil pode alcançar ou em que perde sua energia cinética. O alcance máximo depende das características balísticas de cada cartucho, do comprimento do cano da arma e do ângulo em que o disparo foi efetuado;

Fuzil de assalto AK 47.

Fuzil de assalto AK 47.

Alcance Útil/Eficaz: Distância na qual um projétil ainda pode ter eficácia ou poder letal;

Alcance: Distância compreendida entre a origem do tiro e o ponto de queda do projétil;

Alimentar: Processo de levar o estojo do carregador para a câmara da arma;

Alma Lisa: Cano de arma com alma ou interior sem raiamento; em inglês “Smoothbore”;

COLT 1911 e seu aparelho de visada.

COLT 1911 e seu aparelho de visada.

Alma: Face interna do cano de uma arma. Pode ser lisa, quando a superfície em questão é absolutamente polida, como, por exemplo, no caso das espingardas que calçam cartuchos com múltiplos projéteis de chumbo; ou raiada, quando o interior do cano possui sulcos helicoidais dispostos no eixo longitudinal, destinados a forçar o projétil a um movimento de rotação; em inglês “Bore”;

AMP: (abrev.) Auto Mag Pistol, Pistola Auto Mag;

Antecarga: Diz-se da arma cujo processo de alimentação ou municiamento é feito introduzindo-se a pólvora, buchas ou tacos e o projétil pela boca do cano da mesma, sendo os mesmos comprimidos com uma haste ou vareta até a outra extremidade. Em inglês “Muzzle-Loader”;

Arma de antecarga.

Arma de antecarga.

AP (abrev.) Armour Piercing: Perfurante de Blindagem, referindo-se a projéteis;

Apenas Ação Dupla: Refere-se às das pistolas semiautomáticas e automáticas que trabalham sobre este princípio; em inglês “Double Action Only” (DOA);

API: (abrev.) Armour Piercing Incendiary: Perfurante Incendiário, referindo-se a munição que utiliza este tipo de projétil;

AR: (abrev.) “Auto Rim” ou “Auto Rimmed”;

AR: (abrev.) Automatic Rifle;

Arcabuz - nome derivado do alemão Hakenbuche – arma com gancho. Este tipo de arma foi usado entre os séculos XIV e XV, sendo o nome usado nos séculos XVII e XVIII para indicar um tipo de arma leve, que podia ser disparada sem o uso de uma forquilha;

Arcabuz.

Arcabuz.

Arma Automática: Terminologia militar para definir toda arma capaz de dar rajadas, ou seja, que funciona com um único acionamento de gatilho, descarregando rapidamente a munição do carregador, magazine, cinta ou clipe; em inglês “Automatic Weapon”;

Arma Curta: Denominação dada às armas de pequeno porte, que podem ser utilizadas apenas com o uso de uma mão do Atirador; em inglês “Handgun”;

Fuzil com regime de tiro semiautomático e automático.

Fuzil com regime de tiro semiautomático e automático.

Arma de Ar Comprimido: Arma que usa para propelir seus projéteis o ar comprimido ou outros gases, tais como o CO2. Pode ser arma longa ou curta;

Arma de Fogo: Instrumento que serve para ataque ou defesa, que utiliza a força de um propelente (pólvora) para disparar seus projéteis; em inglês: “Firearm”;

Arma de Fogo Portátil - arma de fogo que pode ser transportada, manejada e operada por uma só pessoa;

Arma de Mão: Qualquer tipo de arma de fogo que possa ser utilizada com uma só mão; em inglês “Handgun”;

Arma Longa: Denominação dada às armas de médio e grande porte, onde o atirador tem que utilizar ambas as mãos para efetuar a pontaria e o disparo;

Arma Mocha: Arma que não possui cão ou sistema de disparo aparente; em inglês “Hammerless Gun”;

Pistola "mocha", sem cão ou sem martelo.

Pistola “mocha”, sem cão ou sem martelo.

Arma para Controle de Motins: (Riot Gun) Espingarda, arma de cartuchos, destinada a conter distúrbios populares;

Arrasto: Terminologia utilizada para definir a força causada pela resistência do ar, também chamada de arrasto aerodinâmico, que reduz a velocidade do projetil; em inglês “Drag”;

AS: (abrev.) Single Action, de ação simples;

AS: (abrev.) Automatic Safe;

Atirar a Esmo: Ato de se disparar sem efetuar pontaria, referindo-se a disparo feito aleatoriamente; em inglês “Aimless”;

Atirar: Ato de dar tiros, ato de efetuar disparo com uma arma;

Auto Rim ou Auto Rimmed: Versão cinturada de munição de armas semiautomáticas e automáticas para utilização em revólveres;

Riot Gun - lançador de material químico.

Riot Gun – lançador de material químico.

Auto: (abrev.) Automatic; referindo-se à munição para uso em armas automáticas ou semiautomáticas;

Auto-Alimentável ou Autocarregável: Mecanismo, pelo qual, numa única movimentação do gatilho, a arma carregada e engatilhada dispara o tiro, ejeta o estojo deflagrado, insere outro cartucho e rearma o gatilho para novo disparo. Este mecanismo é movido pelos gases gerados pela queima da pólvora. Também chamado pelo nome de semiautomático, não devendo ser confundido com Automático; em inglês: “Self Loading”;

Automatic Pistol: Terminologia erroneamente utilizada para descrever atualmente as armas semiautomáticas. Tecnicamente, este termo deve ser utilizado apenas para definir as armas efetivamente automáticas;

Automática: Tecnicamente o nome comum a todas as armas que carregam e disparam tiros com um único acionamento de gatilho, disparando continuamente enquanto o mesmo estiver acionado ou premido; em inglês: “Automatic”;

B

Bacamarte: Denominação genérica de arma de antecarga, de cano curto e largo, com coronha reforçada;

Bacamarte.

Bacamarte.

Back Up ou Backup Gun: Anglicismo; Arma de apoio, normalmente de pequenas dimensões, dissimulada no corpo do usuário; também conhecida por 2ª arma;

Bala Ideal: Termo já consagrado para cartucho de Caça com projétil único. Equivale ao termo em inglês “Slug”, sendo ainda conhecido também em português por Balote, Hélice ou Bala Ideal;

Munição de Gauge 12 Slug.

Munição de Gauge 12 Slug.

Bala - projétil esférico, alongado ou ogival com que se carregam as armas de fogo. Também usado para indicar o projétil e o cartucho juntos. Termo abandonado pelo exército hoje em dia. Termo vulgar utilizado no quotidiano como sinônimo de projétil ou até de cartucho ou munição;

Balística: Ciência que estuda todos os aspectos físicos relativos aos projéteis após seu disparo. Divide-se em: Balística Interna, que estuda a ignição da espoleta, a queima do propelente e o deslocamento do projétil dentro do cano; Balística Externa, que estuda o deslocamento e trajetória do projétil desde sua saída até seu impacto com o alvo, e Balística Terminal, que estuda os efeitos do projétil sobre o alvo;

Balística Exterior: Ciência que estuda o movimento do projétil a partir da saída do cano da arma, sob a influência da força de gravidade e das implicações aerodinâmicas do projétil, o mesmo que “Balística Externa”;

Balística Interior: Ciência que estuda o movimento dos projéteis dentro do cano da arma, em decorrência da ação do propelente utilizado;

Balística Terminal: Ciência que estuda a ação e os efeitos destrutivos do projétil no fim de sua trajetória; em inglês ” Terminal Ballistics”;

Bandoleira: Tira de couro, lona, ou material similar, fixado à arma junto à coronha e parte anterior do cano ou guarda mão, servindo para o transporte de armas e acessórios, bem como para apoio no tiro; em inglês “Sling”;

bandoleira

Bazuca - arma antitanque composta por um tubo aberto em ambas as extremidades e de grande calibre, no qual se coloca um foguete (rojão), projétil autopropulsado. Conhecida no exército como lança-rojão;

BB: (abrev.) Bevel Base, referindo-se à base bisotada ou chanfrada de projéteis;

BBWC: (abrev.) Bevel-Base WadCutter. Projétil Canto Vivo de Base Bisotada ou Chanfrada;

BC: (abrev.) Ballistic Coefficient; Coeficiente Balístico, em relação a projéteis;

Bazuca.

Bazuca.

Besta - arma de arremesso, composta de um arco preso transversalmente a uma coronha e que disparava pelouros (balins) ou virotes (setas);

Bigorna: Peça ou ponto metálico inserido dentro da espoleta ou embutida no alojamento do estojo, contra a qual é comprimida a massa explosiva da espoleta pela percussão da agulha ou cão, produzindo a detonação;

Bipé: Dispositivo com duas hastes, acoplado normalmente à parte anterior da coronha dos fuzis militares e armas de caça, para melhorar o apoio e desempenho destas a rmas; em inglês “Bipod”;

Fuzil com bipé.

Fuzil com bipé.

Boat Tail: Anglicismo; Forma da base de projétil com base em formato de popa de bote ou canoa;

Boca: Orifício de saída do projétil, situado na parte anterior do cano das Armas de Fogo, local por onde o projetil inicia sua trajetória exterior;

Bocuda: Jargão entre os Atiradores de I.P.S.C. e policiais e que significa “Pistola .45 ACP”. (“Boca Larga”);

Bomba - Esfera de ferro fundido, oca, contendo pólvora. Lançada por um morteiro de artilhara lisa, arrebenta quando a espoleta de tempo comunica fogo à carga. Diferencia-se da granada de artilharia lisa por seu calibre maior e por ter duas alças ao lado do ouvido, por onde a bomba é suspensa, para o carregamento no morteiro;

Browning, J.M: John Moses Browning, nascido em 21 de janeiro de 1855 e falecido em 26 de Novembro de 1926 é reconhecido mundialmente como um inventor de armas portáteis e armamento automático. Como designer das marcas Winchester e Colt , bem como de sua própria empresa, inventou e melhorou armas de todos os tipos. Browning recebeu sua primeira patente com um rifle de retrocarga de um só tiro. Seu rifle BAR (Browning Automatic Rifle), a pistola modelo 1911 A1 e metralhadoras tornaram-se armas de dotação das forças armadas dos Estados Unidos e de inúmeros países do mundo, incluindo-se entre estes o Brasil;

Bullpup: Anglicismo; Forma ou configuração de fuzil de assalto ou de metralhadora moderna onde o mecanismo da culatra está embutido dentro da coronha, dispensando-se desta forma a coronha rebatível, além de melhorar o ângulo de visada do Atirador;

A cima um fuzil Bullpup e abaixo um com o carregador após a empunhadura.

A cima um fuzil Bullpup e abaixo um com o carregador após a empunhadura.

C

Cabo: Empunhadura; Peça de plástico, borracha ou madeira que é utilizada para dar empunhadura às armas de mão; em inglês “Stocks ou grips”;

Cadência de Tiro: Velocidade de disparo de uma arma. Em geral, esta variável é utilizada para armas automáticas, definindo o número de projéteis disparados por minuto;

Cadência Teórica: A velocidade em que uma arma pode disparar seus tiros, no espaço de um minuto, com alimentação ideal;

Caixa da Culatra: Termo que define o invólucro metálico em uma Arma Longa, no interior do qual se movimenta o ferrolho. Como a caixa da culatra se localiza na parte posterior do corpo da arma, diz-se que “o tiro saiu pela culatra” quando algo tem resultado contrário ao esperado. Cofre ou armação disposto na parte média da arma que recebe seu mecanismo, ligando ao mesmo tempo o cano e a coronha;

Calibre: Dimensão utilizada para definir o diâmetro entre fundos do raiamento do cano de uma arma (calibre real) ou o diâmetro do projétil (calibre do projétil). Algumas vezes o calibre pode ser expresso em milímetros (em geral utilizado pelos países que adotaram logo o Sistema Métrico Decimal) e outras vezes em centésimos‚ de polegadas. Exemplo: 7,62mm, que corresponde exatamente ao .30″;

Calibre Real: Grandeza do diâmetro do cano, medida diretamente na boca da arma;

calibre

Câmara ou Câmara de Explosão: Porção traseira do cano de qualquer arma, projetada com maior diâmetro para receber o cartucho carregado e mantê-lo devidamente no lugar durante o disparo;

Camisa: Termo utilizado para definir que o projétil tem seu núcleo encapsulado por uma capa metálica (em inglês, “Jacket”). No caso de armas, diz respeito à proteção colocada sobre os canos das mesmas visando o arrefecimento. Encamisamento significa ainda o embuchamento da câmara das armas quando estas estão anormalmente alargadas ou desgastadas;

Munição jaquetada, ou encamisada, deformada após o disparos.

Munição jaquetada, ou encamisada, deformada após o disparos.

Cano: Tubo inteiriço de aço, situado na parte anterior das Armas de Fogo, destinado a receber o cartucho, resistir às pressões geradas pela deflagração da carga, através do qual o projétil ou carga de chumbo são guiados, desde o momento que são disparados junto à culatra, até o momento de saírem do interior da arma, em direção ao alvo;

Canos Paralelos: Termo de referência a uma Arma Longa, geralmente uma espingarda, que possui dois canos paralelos;

Espingarda com canos sobrepostos.

Espingarda com canos sobrepostos.

Canos Sobrepostos: Referência a uma Arma Longa, geralmente uma espingarda, que possui dois canos, um sobre o outro;

Espingarda com canos paralelos.

Espingarda com canos paralelos.

Cantar o Tiro: Ato do Atirador dizer onde acertou o tiro no alvo, antes de ter verificado o mesmo com aparelho óptico de observação;

Canto Vivo, Projétil: Projétil utilizado para o tiro, em função de seu perfil, que “corta” o alvo, mostrando com nitidez o local do impacto do projétil;

Cão: Peça da arma destinada a acionar o percutor, que irá percutir direta ou indiretamente a espoleta do cartucho;

Capacidade do Estojo: Medida volumétrica do interior de um estojo ou cartucho de munição;

Car: (abrev.) Carbine;

CAR 15

CAR 15

CAR-15 (abrev.) Versão compacta do fuzil M-16;

Carabina ou Carbine: Geralmente uma versão mais curta de um rifle de dimensões compactas, cujo cano é superior a 10 polegadas e inferior a 24 polegadas. No jargão militar era inicialmente uma arma de dotação da Cavalaria e Artilharia, bem como de Intendência;

Carga de Festim: Carga para salva, sem projétil;

Carga de Projeção: Termo utilizado para definir a carga utilizada para propelir os projéteis;

Nomenclatura externa de uma carabina.

Nomenclatura externa de uma carabina.

Carga Duplex: Método de recarga de cartuchos com a utilização de mais de um tipo de pólvora, de diferentes velocidades de queima, para se obter uma performance máxima;

Carga Máxima: Qualquer munição carregada com a carga limite de fábrica;

Carga: Quantidade de pólvora do cartucho; Terminologia utilizada para definir a arma que o Estado coloca à disposição de seus servidores;

Carregador: Peça que é acoplada a uma arma e onde ficam alojados os cartuchos que serão levados à câmara;

Carregador de pistola.

Carregador de pistola.

Carregador Tubular: Sistema de carregador, em forma de tubo, situado sob o cano ou na soleira de uma Arma Longa, no qual a munição é colocada;

Carregar uma arma: Ato de municiar uma arma;

Carro: Ferrolho, referindo-se à parte móvel de Armas Curtas semi-automáticas. Também é o corpo implusor do ferrolho; em inglês “Slide”;

Cartucho Magnum: Marca registrada de cartuchos carregados com carga superior à normal, com maiores níveis de pressão, velocidade e energia;

Cartucho: Termo correto para designar o conjunto estojo/pólvora/projétil /espoleta. Pode ser utilizado para identificar munição com projéteis‚ únicos ou múltiplos (cartucho de Caça). Pode ser de manejo, de propulsão para granadas, de carga reduzida (guarda) e de plena potência, este último utilizado para combate ou esporte;

CCI: (abrev.) CCI- Omark (fabricante norte-americano de munições);

Centerfire: Anglicismo; Estojo cuja espoleta está localizada no centro da base;

À esquerda um cartucho de fogo lateral e à direita um de fogo central.

À esquerda um cartucho de fogo lateral e à direita um de fogo central.

Chassi: Carcaça ou armação; estrutura, parte principal de uma arma de mão, local onde estão as peças do mecanismo ou ação. O termo equivalente em inglês é “Frame”;

Choke Ajustável: Dispositivo regulável fixado na extremidade do cano de uma espingarda, que tem como finalidade aumentar ou diminuir o grupamento dos bagos de chumbo, através de movimento de rotação ou então substituindo-se os tubos do dispositivo;

Choke: Anglicismo, sistema redutor ou de constrição, acoplado ao extremo do cano das armas de cartucho, que tem como finalidade controlar a dispersão dos bagos de chumbo;

Choque: O efeito produzido pela transferência da energia do projétil ao alvo;

Chumbamento: Deposição de chumbo no raiamento do cano de arma, decorrente de falta de lubrificação do projétil, diâmetro errado do mesmo, excesso de velocidade ou uso de liga não condizente com a velocidade;

Chumbinho Diabolô: Projétil para uso em armas de ar comprimido com formato de uma cúpula; Chumbinho: Projétil de pequena dimensão utilizado em armas de ar comprimido;

Clavina - arma de fogo longa, com comprimento próximo ou inferior a um metro, normalmente tendo com um gancho ou argola no lado esquerdo, para prendê-la na sela do cavaleiro. Usada por homens a cavalo, normalmente não tem baioneta. Este termo, no século XX, foi substituído por mosquetão;

Click: Dispositivo de ajuste de miras reguláveis, geralmente por intermédio de um parafuso, uma mola e esfera de aço; ruído característico do ajuste de miras reguláveis; Unidade informal de medida de distância (terminologia militar, EUA); ruído característico do ajuste de miras reguláveis;

Clip ou pente de munição.

Clip ou pente de munição.

Clip: Carregador ou “pente” de munição, cuja finalidade é manter segura a munição para sua introdução na arma. É normalmente utilizado em Armas Longas; não deve ser confundido com “magazine”, pois o clip é descartável após a sua inserção na arma;

CO2 (abrev.): Gás Carbônico, utilizado como elemento propelente em armas de pressão;

Coice ou Recuo: Denominação popular da pancada ou “tranco” causado no Atirador pelo recuo provocado pela pressão interna da munição, quando do momento do disparo; pode ser calculado multiplicando-se a pressão da câmara pela área da boca do estojo ou base do projétil;

Recou de um .500 S&W MAGNUM.

Recou de um .500 S&W MAGNUM.

Coldre: Invólucro, normalmente de uso em armas curtas, fabricado em couro, nylon ou outro material que se destina ao transporte e proteção de uma Arma Curta, junto ao corpo do indivíduo. Nome em inglês: “Holster”;

Colete à Prova de Bala: Veste de proteção, normalmente feita de Kevlar ou outras fibras sintéticas, cuja função é proteger seu usuário dos projéteis disparados de Armas de Fogo. Nome em inglês: “Bullet Proof Vest”;

Compensador: Dispositivo montado na boca do cano de uma arma, com aberturas ou furos, por onde saem parte dos gases da queima da pólvora, cuja função é reduzir ou atenuar o “pulo” ou elevação da boca da arma por ocasião do disparo;

Compensador de um revolver.

Compensador de um revolver.

Condição Zero: Diz-se da pistola com o cão engatilhado, com bala na agulha e sem a trava externa aplicada;

Condição Um: Diz-se da pistola com o cão engatilhado, com bala na agulha e trava externa aplicada;

Condição Dois: Diz-se da pistola com o cão batido e com bala na agulha;

Condição Três: Diz-se da pistola com o cão batido e sem bala na agulha;

Cone de Dispersão: Conjunto formado por diversas trajetórias de projéteis disparados em arma automática, decorrentes da trepidação da arma, variação da carga, condições atmosféricas;

Cone de Forçamento: Parte inicial do cano de revólveres, com formato cônico, situada próximo ao tambor, cuja finalidade é que facilitar o engrazamento do projétil no raiamento, quando de sua saída do tambor, em direção ao cano, no momento do disparo;

Cone Truncado: Forma geométrica, configuração normalmente utilizada em projéteis;

Coronha Rebatível: Coronha dobrável ou escamoteável, normalmente empregada em armas militares para facilitar o transporte e manejo;

Coronha: Peça de Arma Longa feita de madeira, ferro ou material sintético, que aloja a caixa de culatra, mecanismos de disparo e cano, servindo seu extremo posterior ao apoio ao Atirador; em inglês “Stock”;

Nomenclatura externa de armas longas.

Nomenclatura externa de armas longas.

Corpo: Parte de um estojo cilíndrico que fica entre a base e a boca. Nos estojos tipo “garrafa”, é a parte do estojo situada entre a base e o ombro;

Crimp: Anglicismo que significa o ato de engastar o projétil na boca do estojo, fazendo uma espécie de virola no mesmo;

Cronógrafo: Aparelho eletrônico, para medir velocidade dos projéteis, os quais são disparados através de dois ou mais sensores eletromagnéticos ou fotoelétricos, assim calculando o tempo dispendido para que os projéteis tenham passado, entre os dois pontos, estabelecendo a seguir a velocidade correta;

Culatra: Parte posterior do mecanismo de uma Arma de Fogo, onde se aloja o mecanismo de disparo, localizada junto à coronha;

partes do estojo

Nomenclatura de um cartucho de fuzil, chamado de garrafinha.

Culote: Porção traseira de um cartucho, onde estão localizadas a canaleta de extração e a espoleta. Na base do culote são normalmente encontradas letras, números e símbolos que identificam calibre, fabricante, validade, etc;

Cunhete de munição - caixote de madeira, metal ou matéria plástica, algumas vezes forrado internamente, em que se acondiciona a pólvora e cartuchame. Também conhecido simplesmente como cunhete;

Curso do Gatilho: Folga que o gatilho apresenta até acionar o mecanismo de disparo; em inglês “Slack”;

Customizar: Anglicismo; Ato de efetuar modificações no mecanismo/ peças móveis de uma arma, instalando melhores miras, alterando e ajustando o mecanismo de disparo, mudando cabos e coronha, etc, visando melhorar a precisão da mesma;

D

Dardo: Pequena lança de arremesso;

Munição jaquetada, ou encamisada, deformada após o disparos.

Munição jaquetada, ou encamisada, deformada após o disparos.

Deformação: Alteração do formato, amolgação do projétil, em decorrência do impacto contra o alvo ou em função da resistência do ar;

Desmontagem de 1º Escalão: Denominação militar que se dá à desmontagem de uma arma feita sem a utilização de ferramentas, feita por seu usuário;

DIA: (abrev.) Diâmetro. Símbolo: ø;

Die: Anglicismo. Ferramentas utilizadas na recarga de munição como matrizes para recalibrar, expandir a boca dos estojos, assentar os projéteis e fazer o fechamento da boca dos estojos;

Dispositivo de Segurança de Tecla: Trava ou tecla de segurança, geralmente encontrada na empunhadura de submetralhadoras, metralhadoras e pistolas semiautomáticas;

Colt 1911, essa arma possui trava em sua empunhadura.

Colt 1911, essa arma possui trava em sua empunhadura.

Distância de Tiro: Espaço compreendido entre a origem do tiro e o alvo ou objetivo;

Dum Dum, Projétil: Projétil expansivo, desenvolvido pelos ingleses em 1890, no arsenal de DUM-DUM na Índia, com a modificação de um projétil standard, cortando-se a jaqueta junto à sua ogiva, sendo utilizado para parar as “cargas” dos fanáticos religiosos na Índia e na batalha de Omdurman (1898) no Sudão. Seu uso foi banido em 1899 na Conferência de Haia, o que não impediu a Grã Bretanha de utiliza-los na guerra dos Boers (1899-1902), bem como a Rússia, na Guerra Russo-Japonesa de 1904-05. Este projétil é erroneamente confundido com a munição de ponta oca fabricada atualmente;

Dupla Ação: Ação Dupla, sistema que permite que as armas de mão possam ser acionadas sem antes ter que se engatilhar o cão; o gatilho exerce duas funções, a saber: engatilha a arma e libera o cão;

Dupla Ação: Sistema que permite que as armas de mão que possuem este sistema possam ser acionadas sem antes ter que se engatilhar o cão. O gatilho exerce duas funções, a saber: engatilha a arma e libera o cão;

E

Elmo: Espécie de capacete largo que cobria a cabeça, repousando sobre os ombros;

Energia de Boca: Energia cinética do projétil junto à boca do cano, quando de sua saída (Eo);

Estojos de fuzil, chamados de  garrafinha.

Estojos de fuzil, chamados de garrafinha.

Energia do Projétil: A energia cinética do projétil em sua trajetória; a sua capacidade de executar trabalho; normalmente medida em libras-pé (foot-pounds) ou quilograma-metro (kgm);

Energia: Energia cinética do projétil, por ocasião do disparo, medida em libras-pé (“ft-lb”) ou quilograma-metro (kgm);

Engasgar: Jargão que define uma falha ou pane no funcionamento da arma;

Engatilhar: Ato de armar o cão ou mecanismo de disparo para o tiro;

Engrasamento do Projétil: A ação através da qual o projétil é forçado dentro do raiamento do cano no momento do disparo;

Escopeta: Termo em castelhano, abrasileirado, erroneamente empregado para designar espingarda;

Gauge 12 b

Espingarda Gauge 12, comumente chamada de escopeta.

Espingarda Taquarí: Terminologia interiorana utilizada para classificar armas de antecarga, de cano de pouca espessura, derivando o nome da mesma, da marca das espoletas utilizadas (Taquarí);

Espingarda: Arma longa de fogo, de alma lisa, que atira uma carga de múltiplos projéteis ou um projétil singular, utilizada basicamente para caça, prática esportiva ou como arma de defesa;

Espoleta (cápsula) de Percussão: Pequena espoleta, feita de cobre ou latão, contendo mínima quantidade de detonador como fulminato de mercúrio, utilizada em armas de antecarga;

Espoleta: Pequena cápsula com material detonante, também conhecida como espoleta iniciadora, responsável pela geração da chama inicial (quando percutida) e conseqüente combustão do propelente no interior do estojo, sendo alojada no “bolso” (rebaixo) existente na base do estojo;

Estanho: Metal prateado, com peso atômico 118,69 e símbolo Sn, com ponto de fusão a 232 graus Celsius, utilizado na composição de ligas metálicas para fabricação de projéteis e solda de peças metálicas; em inglês “Tin”;

Nomenclatura espingarda Gauge 12.

Nomenclatura espingarda Gauge 12.

Estojo: Cápsula cilíndrica, cônica ou com o formato de “garrafa” do cartucho, na qual se alojam a espoleta e o projétil e que contém o propelente (pólvora);

Estojo “Garrafinha ou Garrafa”: Estojo de munição que apresente redução de porção da boca, em forma de garrafa;

Evento: Orifício que comunica o “bolso” da espoleta (local onde a mesma é alojada no estojo ou cápsula) com a câmara que contém a pólvora, em um estojo;

Extrator: Elemento do mecanismo da arma, com uma espécie de unha ou saliência em sua extremidade anterior, responsável pela extração do cartucho deflagrado;

F

Cartucho Gauge 12 mostrando o fechamento estrela.

Cartucho Gauge 12 mostrando o fechamento estrela.

F.O.: (abrev.) Fuzil Ordinário: nome genérico que se dá ao fuzil Mauser 1908 KAR e seus sucessores;

FC: (abrev.) Full Choke: Com constrição total, referindo-se ao diâmetro da boca de espingardas de cartucho;

Fechamento Estrela: Obturação da boca dos cartuchos de Caça, em forma de estrela;

Ferrolho, Ação de: Sistema de funcionamento de fuzil ou carabina. Consiste em um tubo que recebe o ferrolho cilíndrico, com uma orelha ou haste, o qual tem a finalidade de fechar o mecanismo para então ser disparado;

Ferrolho: Dispositivo acionado na culatra da arma, consistente em um eixo de ferro que se move para diante e para trás, fechando o cartucho ou estojo na câmara durante o disparo;

Fiel ou Fiador: Cordão acoplado ao anel existente no cabo de uma Arma Curta de uso militar (pistola ou revolver), preso à platina da farda, para evitar a remoção da arma por terceiros ou por queda acidental;

FMC: (abrev.) Full Metal Case; projétil totalmente encamisado;

FMCBT: (abrev.) Full Metal Case Boat Tail; projétil totalmente encamisado, com base bisotada;

FMJ: (abrev.) Full Metal Jacket; Totalmente jaquetado, referindo-se à jaqueta do projétil;

Nomenclatura externa de uma pistola.

Nomenclatura externa de uma pistola.

FMJBT: (abrev.) Full Metal Jacket Boat Tail; Projétil totalmente jaquetado com base biselada;

Fogo Central: Refere-se aos calibres que possuem sua espoleta inserida no centro do estojo ou cartucho. É também uma modalidade de Tiro Olímpico;

À esquerda um cartucho de fogo lateral e à direita um de fogo central.

À esquerda um cartucho de fogo lateral e à direita um de fogo central.

Fogo Circular: Cartucho que tem sua espoleta selada ao redor do anel da base do estojo. O percussor, ao bater em qualquer parte do anel, detona a carga da espoleta. Exemplos populares deste sistema são os calibres: .22 Short; .22 Long; .22 Long Rifle; .22 Magnum e 5mm Remington Rimfire Magnum; em inglês “Rimfire”;

Fogo Seletivo: Capacidade de algumas armas automáticas de efetuar disparos de forma contínua (rajada), em tiro intermitente ou em “bursts” (rajadas curtas);

Forçamento: Denominação dada à diferença entre o diâmetro do projétil e o diâmetro dos cheios do raiamento; a qual causa o engrazamento do projétil no raiamento;

FP: (abrev.) Flat Point: Ponta chata, referindo-se à ponta de projéteis;

FP: (abrev.) Foot Pound- Pés Libras, em relação à pressão;

FP: (abrev.) Full Patch, em relação a projéteis;

FPS.: (abrev.) Pés por segundo, unidade de medida de velocidade;

Franco-Atirador ou Sniper: Atirador que faz sua ação de tocaia, não pertencendo às Forças Armadas regulares ou auxiliares;

Sniper atirando.

Sniper atirando.

Freio de Boca: Termo de artilharia que designa o dispositivo colocado na boca do cano de um canhão ou outra arma de fogo para deflectir o fluxo de gases para trás, de forma a reduzir o recuo provocado pelo tiro.

O freio de boca do canhão de 105 mm de um carro blindado AMX 10 RC.

O freio de boca do canhão de 105 mm de um carro blindado AMX 10 RC.

Full Metal Case: Estojo totalmente de metal;

Full Metal Jacket, Bullet: Projétil totalmente encamisado, o qual apresenta uma jaqueta de cobre ou latão que reveste um núcleo de chumbo ou outro tipo de material;

Fuzil: Arma Longa portátil que pode ser de uso militar ou desportivo; de repetição, semiautomática ou automática. O termo equivale e substitui outro muito comum, de origem inglesa: “Rifle”;

Fuzil Autocarregável: Aquele que tem sua operação pelo sistema de carregamento automático, sendo erroneamente chamado de Fuzil Automático;

Fuzil Automático: Arma militar que opera pelo sistema automático, ejetando suas cápsulas deflagradas, alimentando-se com munição nova, podendo geralmente optar-se por tiro automático (rajadas) ou tiro intermitente, semiautomático;

Fuzil de Assalto: Fuzil militar de fogo seletivo de tamanho intermediário entre um fuzil propriamente citado e uma metralhadora de mão. Sua munição é reduzida em relação àquela empregada em fuzis convencionais, possibilitando assim maior disponibilidade de cartuchos com menor peso; termo utilizado erroneamente para definir armas de grosso calibre e grande poder de fogo;

Fuzil-metralhadora: Metralhadora portátil equipada com bipé e alimentada por carregar metálico.

Fuzil metralhadora britânico Bren.

Fuzil metralhadora britânico Bren.

G

Gap: Anglicismo. Distância entre a face do tambor de um revólver e a porção posterior do cano. O padrão de tolerância nessa folga ‚ de .006 de polegada, com uma variação de .003 para maior ou menor;

Garrucha: Arma de mão, hoje obsoleta, com capacidade para um ou dois tiros, de ação simples, podendo ser de antecarga ou retrocarga;

Garucha.

Garucha.

Gás Check: Anglicismo; vedador ou selador de gases. Pequeno copo de latão ou cobre que é colocado na base do projétil, quando da lubrificação do mesmo. Tem como função proteger a base dos projéteis das altas temperaturas geradas pela queima da pólvora;

Gatilhada: (gíria) Desvio no tiro decorrente da expectativa de recuo da arma, quando o Atirador movimenta seu dedo com muita força no gatilho;

Gatilho: Alavanca ou dispositivo de uma arma que, quando acionada pelo dedo do Atirador, aciona o mecanismo de disparo, liberando o cão ou percussor para o disparo do tiro;

Grain: Anglicismo; unidade de peso no sistema norte americano equivalente a 0,0648 de grama, possuindo a grama 15,43 grains. Existem 7.000 “grains” numa libra;

Granada: Engenho de guerra munido de um dispositivo de inflamação ou percussão, de uma carga explosiva ou fumígena ou agente químico dentro de um recipiente plástico ou metálico e mecanismo de acionamento para detonação, arremessado manualmente ou através de dispositivo acoplado à boca de armas de fogo;

Grosso Calibre: Terminologia utilizada para designar calibres de grande diâmetro, geralmente acima de .30″;

Grupo de Pontaria: Triângulo de pontaria formado pelas laterais da alça de mira e o centro da massa de mira;

Guarda Mão: Telha de Proteção contra o calor dissipado pelo cano da arma;

Guarda Mato: Proteção metálica ou de plástico, de forma recurva, que envolve o gatilho de armas portáteis. Os guarda-matos de algumas pistolas modernas têm uma concavidade anterior para permitir um melhor posicionamento da segunda mão no ato do tiro;

Guarnições: (no plural) diferentes peças de metal que reúnem, reforçam e preservam as diversas peças da arma de fogo;

H

Holland & Holland: Tradicional fabricante inglês de armas de caça;

H&H: Holland & Holland, tradicional fabricantes de armas de 1ª linha;

H&K MP-5: (abrev.) Heckler & Kock, fabricante MP-5 Submetralhadora;

Submetralhadora H&K MP5.

Submetralhadora H&K MP5.

H&R: (abrev.) Harrington & Richardson; fabricante norte americano de armas e munições;

Handloader: Aquele que pratica “Handloading”;

Handloading: Anglicismo; Processo de Recarga manual de cartuchos de fogo central para obter munição especial ou melhorar a precisão do tiro;

HB: (abrev.) Hollow Base, em relação a projéteis;

Hollow Soft Point: Projétil de ponta macia oca;

HP: (abrev.) Hollow Point;

HPBT: (abrev.) Hollow Point Boat Tail;

HBWC: (abrev.) Hollow-Base WadCutter, referindo-se a projéteis.

Hipervelocidade: Termo militar para munições que desenvolvem mais de 5.000 pés por segundo;

Hollow Base: Anglicismo; Rebaixo, base oca existente na base de projéteis prensados que visa auxiliar o engrasamento do mesmo no raiamento, em função da pressão exercida pelos gases da combustão sobre o rebaixo quando do disparo, provocando uma dilatação da base do projétil;

Hollow Point: Ponta oca. Assim é denominado o projétil que possui em sua extremidade um orifício não passante, Também chamado erroneamente de Dum Dum;

Munição ponta oca ou hollow point.

Munição ponta oca ou hollow point.

I

ICI: (abrev.) Imperial Chemical Industries (produtor inglês de munição);

Ignição por Percussão: Forma de ignição, para armas de antecarga, que utiliza espoletas de percussão;

Ignição: Início da combustão do propelente ou pólvora;

IHMSA: (abrev.) International Handgun Metallic Silhouette Assoc;

Impacto: O efeito produzido pela transferência da energia do projétil ao alvo;

Impulsor: Peça no formato de uma pequena haste com unha, fixada ao cão ou ao gatilho, que roda o tambor do revólver quando este é engatilhado;

IMR: (abrev.) Improved Military Riflel:Terminologia utilizada pela Du Pont para suas pólvoras desenvolvidas para a recarga de munição de fuzis e rifles;

Inch: Medida inglesa de comprimento equivalente a 0,0254 m. Símbolo: “.

Incidente de Tiro: Suspensão acidental do tiro, causada por defeitos ou problemas no mecanismo da arma ou na munição utilizada, que impede o desempenho a contento. Pode ser temporário ou prolongado. O primeiro é causado por defeito de alguma peça que pode ser substituída, defeito de munição ou inobservância dos cuidados a tomar antes e durante o tiro. O prolongado é aquele ocasionado por defeito em peças e só pode ser resolvido por especialistas;

Indicador de Câmara: Dispositivo normalmente encontrado em armas mochas, cuja função é indicar que a arma está municiada e engatilhada, pronta para ser disparada;

IPSC: (abrev.) International Pratical Shooting Confederation, Confederação Internacional de Tiro Prático;

Atiradora desportista praticando IPSC.

Atiradora desportista praticando IPSC.

J

Jaqueta: Camisa ou encamisamento, termo utilizado para definir que o projétil possui uma jaqueta de metal, normalmente cobre ou liga de latão, sobre o seu núcleo. No caso de armas, diz respeito à proteção colocada sobre os canos das mesmas visando o arrefecimento;

Munição jaquetada.

Munição jaquetada.

Jarda: Unidade de medida de comprimento inglesa equivalente a 0,914398 m; Em inglês “Yard”;

JHP: (abrev.) Jacketed Hollow Point;

JRN: (abrev.) Jacketed Round Nose;

JSHP: ( abrev.) Jacketed Soft Hollow Point;

JSP: Jacketed Soft Point;

L

Lábios do Carregador: Laterais superiores do carregador, que posicionam e guiam os cartuchos;

Lança Retinida, espingarda: Fuzil ou espingarda utilizada em serviços de salvamento em navios, corpo de bombeiros e operações de resgate, a qual lança uma corda com até 120 metros de comprimento, provida de dispositivo especial de fixação;

Leading: Anglicismo; Chumbamento do interior do cano de arma, em decorrência de falta de lubrificação, diâmetro errado do projétil, excesso de velocidade ou liga não condizente com a velocidade;

Libra: Unidade inglesa de medida correspondente a 16 onças ou 459 gramas;

Liga: Combinação ou conjunto eutético de dois ou mais metais ou metaloides, os quais não mais se separam espontaneamente após sua solidificação, podendo possuir diversas combinações para atender a inúmeros usos;

Linha de Mira: É a reta imaginária que une o meio do entalhe da alça de mira ao vértice da massa de mira;

Visão do aparelho de visada de uma arma enquadrando o alvo.

Visão do aparelho de visada, ou linha de  visada de uma arma enquadrando o alvo.

Linha de Projeção: É a reta que se obtém prolongando-se o eixo do projétil no momento em que este sai do cano da arma; praticamente, é a linha de tiro;

Linha de Tiro: Designação dada ao prolongamento do cano da arma quando em posição de pontaria, sendo a projeção da trajetória do projétil no plano horizontal;

Linha de Visada: Prolongamento ou projeção da linha de mira, que se inicia junto ao olho do Atirador, cruzando as miras, até o ponto de visão ou alvo;

LMG: (abrev.) Light Machine Gun (Terminologia Militar);

Long Rifle: Anglicismo; terminologia utilizada para definir a munição calibre .22 com comprimento de 15,11 mm;

LR: (abrev.) Long Rifle;

M

M&P: (abrev.) Military and Police; referindo-se a certos modelos de revólveres Smith & Wesson;

M: (abrev.) Model, modelo;

MAG: (abrev.) Magnum;

Magazine: (Anglicismo) Carregador; depósito ou “pente” de cartuchos, colocados uns sobre os outros, que alimenta a arma quando acionado seu sistema de funcionamento;

Magnum: Termo indicativo de carga relativamente mais forte, com maiores níveis de pressão, velocidade e energia, carregada num estojo de metal ou cartucho de caça, dimensionado para armas especiais;

Calibre .44 MAGNUM ao Lado de .500 S&W MAGNUM à esquerda.

Calibre .44 MAGNUM ao Lado de .500 S&W MAGNUM à esquerda.

Martelo de Inércia: Martelo Inercial; dispositivo em forma de um martelo, utilizado para desativar e desmontar munições, possuindo um sistema de fecho em sua base;

Massa de Mira: Parte anterior do aparelho de pontaria de uma arma, normalmente montada próximo à extremidade anterior do cano da arma;

Mausa: Corruptela de Mauser, utilizada no interior do Brasil para designar, de maneira geral, pistolas semiautomáticas;

Maxim, Hiram Stevens: Inventor nascido em 05 de fevereiro de 1840, cujo nome ficou famoso pela produção em 1884, da primeira metralhadora a utilizar o recúo do cano para ejetar o estojo e recarregar a câmara, tendo também inventado a pólvora sem fumaça “cordite”;

Mecanismo: Local do revólver onde se encontram as seguintes peças: mola real, impulsor do gatilho, impulsor do tambor, retém do tambor, cão, ferrolho do tambor e calço de segurança;

Medidor de Gatilho: Instrumento para medir com precisão o peso necessário para que um gatilho promova o disparo, quando acionado;

Metralhadora: Arma automática, capaz de dar rajadas, podendo ser de mão, (conhecidas também como submetralhadora) ou metralhadora propriamente dita e que geralmente necessita mais de uma pessoa para sua operação;

Metralhadora Pesada: Metralhadora equipada com reparo de tripé ou fixo. Tem mecanismos de refrigeração, ou canos mais resistentes, que permitem manter uma elevada cadência de fogo por períodos longos, veja em fuzil metralhadora para a imagem;

Metralhadora pesada.

Metralhadora pesada.

Metralhadora Portátil: Todas as metralhadoras construídas de forma a serem transportadas por um homem ou animal, sem necessidade de desmonte, como por exemplo a HK MP5 mostrada anteriormente;

Micrômetro: Instrumento de precisão para medição de peças;

Mina: Engenho de guerra empregado em terra e mar, consistindo de uma carga explosiva dissimulada, enterrada, pendurada, flutuante ou submarina – esta última ancorada ou livre, que detona por ação mecânica, de tempo, magnética, por percussão ou por comando elétrico. Até o século XIX, o termo designava escavações cheias de explosivos feitas por atacantes por baixo de muralhas de fortes, para derrubá-los;

Minie, Projétil: Projétil inventado pelo capitão Claude Minié, em 1849, cuja principal característica era de ser facilmente inserido no cano das armas raiadas de antecarga, possuindo formato cônico, e base oca, ajustando-se precisamente ao raiamento da mesma, ao se expandir com a pressão dos gases gerados pela queima da pólvora, tendo sido muito utilizado na Guerra de Secessão norte-americana;

Miquelet: Antepassado da arma de pederneira. Tinha uma mola mestra do lado de fora do sistema de ignição;

Mira: Dispositivo ou mecanismo, através do Qua se faz a visada ou pontaria da arma;

Mira Aberta: Conjunto de massa e alça de mira, cujo elemento da massa consiste de uma lâmina com um entalhado em sua parte superior, desprovida de qualquer proteção;

Mira Ajustável ou Regulável: Sistema de mira regulável, que permite a correção na altura, elevação ou em ambos os sentidos;

Mira de Abertura: Tipo de dioptro. Sistema militar de alça de mira que possui um orifício, através do qual o olho humano centraliza automaticamente a massa de mira; em inglês, “Peep Sight”;

Mira de Combate: Mira fixa de visualização rápida, referindo-se ao conjunto de massa e alça de mira; terminologia militar para definir a alça de mira, regulada em seu menor ponto de visada ou graduação, para tiros a curta distância;

Mira Telescópica: Sistema telescópico de mira ou visada, basicamente composto por uma luneta e um suporte, devidamente afixado sobre a arma, através do qual se faz a visada e enquadramento do alvo; em inglês “Telescopic Sights”;

Mirar: Processo básico de alinhar o sistema de pontaria de uma arma, seja ele óptico ou mecânico (fechado ou aberto), ato ou ação de mirar, de assestar ou apontar uma arma contra um alvo, com o enquadramento da alça e massa de mira para acerto no mesmo;

Miras Abertas: Sistema de pontaria, onde a alça de mira consiste de uma lâmina com um entalhado em sua parte superior, sendo a massa de mira desprovida de qualquer proteção;

Miras de Competição: Miras com fino acabamento, com ajuste de correção lateral e altura, feitas com peças ajustadas precisamente;

Miras Fixas: Aparelho de pontaria, sem dispositivo para regulagem ou correção de desvio lateral ou altura;

mm: (abrev.) Milímetro;

Mod: (abrev.) Modified Choke;

Mola da Alça de Mira: Em miras reguláveis, é a que faz a elevação da alça de mira ou mira traseira;

Mola do Carregador: Mola que eleva a munição, dentro do carregador, até a rampa de alimentação;

Mola do Retém do Carregador: Mola que mantém o retém travado, impedindo que o carregador seja ejetado da arma;

Mola Real: Denominação dada à mola que promove a ação e movimentação do cão de um revólver ou pistola;

Mola Recuperadora: Mola geralmente helicoidal, localizada no interior de armas automáticas e semiautomáticas; opondo-se à abertura do ferrolho e, quando este chega ao fim de seu curso, armazenou energia suficiente para fazê-lo voltar à posição inicial;

Mola Tríplice: Nome técnico da Mola Real, Principal, Armador ou Armadilha de pistolas no sistema Colt Browning (M1911 / M1911A1 e derivadas);

Mola tríplice da COLT 1911 e de seus clones. como a IMBEL MD5.

Mola tríplice da COLT 1911 e de seus clones. como a IMBEL MD5.

Morteiro: na artilharia lisa “boca-de-fogo curta e de grosso calibre, lembrando a forma do almofariz ou gral, que atira por elevação bombas e granadas (…). O tiro do morteiro se denomina de alta trajetória”. Atualmente o morteiro é uma boca-de-fogo usada para disparar granadas em ângulos sempre superiores a 45º;

Mosquetão: Fuzil militar de pequeno porte, de pequena utilização militar (principalmente Cavalaria e Artilharia), cuja principal vantagem é a maneabilidade, inclusive em áreas acanhadas, como o interior de carros de combate, submarinos, etc;

Mosquete: Arma longa de infantaria, originariamente de cano liso, sem raiamento, cujo primeiro aparecimento ocorreu na Espanha em meados de 1500, que utilizava uma esfera de chumbo como projétil, de peso de cerca de 42 gramas ou 1,5 onças;

Tabela de munições, dentre elas o .22 LR.

Tabela de munições, dentre elas o .22 LR.

Munição: Termo genérico que designava outrora tudo o que era imprescindível ao aprovisionamento dos exércitos, sendo hoje utilizada para designar o conjunto estojo/pólvora/projétil /espoleta. Pode ser utilizado para identificar munição com projéteis‚ únicos ou múltiplos (cartucho de Caça). Pode ser de manejo, de propulsão para granadas, de carga reduzida (guarda) e de plena potência, este último utilizado para combate ou esporte;

Quadro de munições.

Quadro de munições.

Munição +P: Munição carregada com maior carga, gerando maior pressão que a “standard”, visando aumentar a velocidade e energia do projétil;

Munição +P+: Munição desenvolvida recentemente, com vistas ao uso policial e com níveis de velocidade e pressão ainda maiores que os da munição +P;

Munição de Festim: Munição carregada com Pólvora Negra ou pólvora especial sem fumaça, não possuindo projétil. Utilizada normalmente para simular o tiro, sinalizar partidas de corridas, produções teatrais, exercícios militares e treinamento de cães;

Munição de Guerra: Aquela utilizada em exercícios de tiro real e combate (militar);

Munição de Manejo: Munição destinada exclusivamente à instrução no manejo do mecanismo de repetição, de carregar e descarregar o depósito e câmara, possuindo em seu estojo sulcos estriados ou até mesmo orifícios, sendo inerte, não possuindo nem pólvora nem espoleta real;

Munição Mid-Range: Anglicismo; munição de fogo central, com carga que produz menos velocidade e recuo. O termo é comumente aplicado ao .38 SPL e ao .45 ACP (munição de competição), carregados para disparar projéteis canto vivo e semicantão vivo, a velocidades reduzidas;

Munição Perfurante: Aquela que tem a capacidade de romper obstáculos sólidos e blindagens sem se deformar ou com o mínimo de deformação;

Munição Subsônica: Munição desenvolvida para operar a velocidades inferiores à do som, para uso em armamento provido de silenciadores; em inglês “Subsonic Ammunition”;

Munição Traçante: Munição composta de projétil portador de substância química, normalmente à base de fósforo ou magnésio, que se inflama, deixando em seu percurso um rastro luminoso, cuja finalidade é identificar a trajetória e o local do impacto; em inglês “Tracer Ammunition”;

Nesse vídeo que mostra o funcionamento da Pistola Glock, ao final, ele usa munições traçantes. muito legal.

Se vc quiser saber mais sobre as Pistolas Glock acesse:

http://1911guns.wordpress.com/2012/12/23/glock-a-pistola-policial/

N

National Rifle Association of America: A “National Rifle Association of America” (NRA) foi fundada nos Estados Unidos em 1871, por pessoas interessadas na prática do esporte do tiro, com rifles e pistolas. Possui entre seus associados caçadores, atiradores de tiro ao alvo, colecionadores de armas, fabricantes, e policiais. A NRA mobiliza seus membros em campanhas educacionais e recreativas, lutando contra a legislaçào contra o uso de armas de fogo;

National Small Bore Association: A maior associação da Grã-Bretanha que congrega os atiradores de “pequeno calibre” (calibres 22 e armas de ar comprimido);

NATO: (abrev.) North Atlantic Treaty Organization – Organização do Tratado do Atlântico Norte;

NC: (abrev.) Espoleta não corrosiva;

NE: (abrev.) Nitro Express, na designação de cartuchos;

Nega: Terminologia militar para falha do tiro, após haver sido percutida a espoleta;

Niple, Chave de: Pequena ferramenta em formato de “T”, utilizada para remover e reassentar os niples de percussão das armas de antecarga;

Niple: Pequeno tubo colocado na parte posterior da culatra das armas de antecarga, onde se insere a espoleta (cápsula de percussão);

Niquelação: Processo de banho eletrolítico, onde é aplicada uma fina película de níquel sobre as peças;

Niquelado: Revestimento de níquel através de banho eletrolítico. Utilizado em armas para proteção e acabamento;

NRA: (abrev.) National Rifle Association;

NRA: É uma modalidade de prova de tiro esportivo, disputada por ambos os sexos onde se utiliza armas longas ou curtas. A prova consiste em serie de tiros lentos e tiros rápidos em três serie deposições diferentes – em pé, deitado e sentado ou joelhado, contra alvos de papel posicionados a longas distâncias;

NSL: (abrev.) National Shooters League;

NSRA: (abrev.) National Small Bore Association;

NSSF: (abrev.) National Shooting Sports Foundation;

NSW: (abrev) Navy Special Warfare;

Nutação: Movimento vibratório na trajetória dos projéteis. Deslocamento produzido por um movimento eliclóide do eixo do projétil, ao deslocar-se na periferia do cone determinado pela precessão. Trata-se de movimento vibratório, cuja representação é uma sinusiode, e cujos períodos são sempre menores que os da precessão;

Movimento de nutação que faz o projétil ao sair do cano.

Movimento de nutação que faz o projétil ao sair do cano.

O

Objetiva Ajustável: Objetiva de luneta cujo foco é ajustável, ajustando-se às necessidades de correção da vista do atirador;

Obréa: O mesmo que obreia. Pedaço redondo ou quadrado de material adesivo, normalmente papel, utilizado para fechar os orifícios dos tiros dados no alvo, permitindo nova série de tiros;

Fitas com óbreas auto adesivas.

Fitas com óbreas auto adesivas.

Obrear: Ato de colocar obreias nos orifícios dos tiros no alvo;

Obturador: Sistema de aprisionamento dos gases propelentes dentro da câmara e cano, evitando qualquer escapamento pela parte posterior e pelo mecanismo da arma;

Obuseiro: “boca-de-fogo mais comprida do que o morteiro e mais curta do que o canhão, tendo os munhões quase a meio. Seus projéteis são a granada e a metralha”. Seu tiro é caracterizado por uma trajetória curva, em oposição a trajetória mais tensa do canhão. Também conhecido como obus;

Ogiva: Porção curva, redonda ou pontiaguda da parte superior de um projétil;

Óleo de Corte: Óleo especial, normalmente solúvel em água, utilizado em trabalhos de ferramentaria, buchas, furos ou tubos;

Óleo de Espermacete: Óleo ou gordura animal obtido de cachalotes, utilizado antigamente para a fabricação de velas e lubrificantes para armas de antecarga; em inglês “Sperm Oil”;

Óleo de Linhaça: Óleo vegetal, extraído da semente da linhaça, utilizado desde priscas eras para se fazer o acabamento à óleo dos cabos e coronhas de Armas de Fogo;

Óleo de Mamona ou Óleo de Rícino: Óleo extraído das sementes de mamona ou Rícino, normalmente utilizado em conjunto com sebo (Tallow), para uso em selas e coldres visando proteção e amaciamento;

Óleo de Mocotó: Óleo animal, extraído do tutano de bovinos, utilizado na conservação de bandoleiras, capas e cintos de couro;

Óleo Grafitado: Óleo composto à base de grafite coloidal, utilizado para a lubrificação;

Óleo Lubrificante: Óleo cuja finalidade é lubrificar as peças móveis de uma arma, visando melhorar o funcionamento;

Óleo, Acabamento a: Acabamento de peça de madeira (coronha e telha) feito à base de óleo, normalmente de linhaça, ao invés de verniz;

Olho Dominante ou Diretor: Olho que o atirador utiliza para efetuar a visada; em inglês: “Master Eye”;

Onça: Unidade inglesa de medida de peso equivalente a 28,348 gramas;

Once Fired: Anglicismo, referindo-se ao estojo ou cartucho disparado apenas uma vez;

Operação: Modo de funcionamento ou forma de funcionar do armamento;

Operada a Gás: Sistema de funcionamento de arma automática ou semiautomática que utiliza uma pequena quantidade dos gases em expansão, os quais acionam um êmbolo ou pistão, que aciona o dispositivo que controla o sistema de alimentação e ejeção;

Neste vídeo temos o funcionamento de AK 47, onde percebemos o caminho que os gases fazem dentro da arma para que ela funcione em seu regime de tiro automático ou semiautomático.

Orelha do Cano: Protuberância na parte inferior do cano da arma para prender ou fixar outros acessórios, servindo também para absorver o recuo;

Origem da Trajetória: É o ponto em que o projétil deixa de ser dirigido pelo cano da arma, representando a boca do cano este ponto (origem do tiro);

Ouvido: Pequeno tubo colocado na parte posterior da culatra das armas de antecarga, onde se insere a espoleta (cápsula de percussão);

Oxidação: Ato ou processo de imergir as peças metálicas da arma num banho fervente de sais metálicos e água, deixando-as com tonalidade azul, promovendo sobre a superfície uma partícula para impedir a oxidação;

P

Paiol de Munições: Local onde se armazenam munições e armas;

Palha de Aço: Lã ou palha de aço, utilizada para limpeza de armas e peças metálicas; em inglês “Steel Wool”;

Paquímetro: Instrumento manual de precisão para medição de peças;

Paquímetro digital.

Paquímetro digital.

Para: (abrev.) Parabellum (9mm Para.) ;

Para-Balas: Estrutura montada atrás do conjunto de alvos, com a finalidade de absorver os disparos dados e não permitir que os projéteis ultrapassem a zona por ele delimitada;

Passo do Raiamento: Ângulo de inclinação das raias existente dentro do cano de uma arma, o qual determina o número de rotações que o projétil irá alcançar;

Passo: Nome dado à porção de deslocamento longitudinal do projétil, dentro da qual este realiza uma revolução completa em torno de seu eixo. É também a designação de duas passagens consecutivas de uma raia por uma mesma geratriz;

Pau de Fogo: (gíria)Termo popular para definir qualquer Arma de Fogo;

Pau-de-Fumo: (gíria) Termo popular para definir qualquer Arma de Fogo;

Pé: Medida anglo americana de comprimento equivalente a 0,3048 m ou sejam, exatamente 12 polegadas;

Peabody Rifle: Fuzil de antecarga de um só tiro, patenteado por Henry O. Peabody em 1862 e manufaturado pela Providence Tool Company;

Clip ou pente de munição.

Clip ou pente de munição.

Pederneira, Arma de: Arma de Antecarga, com sistema de funcionamento onde uma pedra, ao ser percutida contra uma peça de ferro do mecanismo da arma, produz uma faísca, que incandesce a quantidade de pólvora utilizada para queimar a carga principal; veja “Sistemas de Ignição de Armas de Antecarga”;

Penetração: Distância percorrida pelo projétil dentro do anteparo (madeira, solo, ou blindagem, etc.) antes parar; em inglês “Penetration”;

Pennsylvania Rifle: Fuzil de antecarga desenvolvido na Pennsylvania durante o século 18 e início do século 19;

Pente: Designação popular para o magazine ou carregador. Seu nome deriva dos carregadores de munição de fuzis militares antigos, onde a munição era presa por um clipe, assemelhando-se a um pente;

Alvos metálicos do tipo Pepper Popper.

Alvos metálicos do tipo Pepper Popper.

Pepper Popper: Anglicismo; Nome dado ao alvo metálico recortado, de pequenas dimensões, com formatos variados, mas sempre com uma área redonda maior;

Percussão: Veja “Sistemas de ignição de Armas de Antecarga”;

Percussor: Pino de Percussão; o pino que atinge a espoleta do cartucho, detonando-a;

Pica-Pau: (gíria) Nome dado no interior do Brasil às espingardas de antecarga;

Picar a Espoleta: Ato do percussor atingir a espoleta e esta não haver deflagrado (linguagem interiorana);

Pino de Percussão: Aquele que detona a espoleta do cartucho. Nome técnico: Percussor;

Pistola Livre: Arma de competição calibre .22 LR, de um só tiro, para provas a 50 metros;

Pistola: Arma pequena, portátil que pode ser segura, armada e disparada com uma mão, possuindo cano de dimensões relativamente pequenas. Projetada para uso a curtas distâncias, à longa distância não possui precisão, salvo se utilizada por um “expert” ou disparada numa estativa. A origem da palavra Pistol deriva-se da cidade Pistóia, situada na Toscana, província italiana, famosa por seus armeiros durante o século 14; em inglês “Pistol”;

Pistola COLT 1911.

Pistola COLT 1911.

Pistola-Metralhadora: Pistola automática com a capacidade de disparar em fogo seletivo, ou seja, em tiro intermitente, rajadas até mesmo ou rajadas curtas (“bursts”), normalmente de três disparos, visando economia de munição;

Poder de Fogo: Potência de fogo, capacidade de tiros que uma arma possa disparar;

Poder de parada: Terminologia empregada para definir a letalidade de determinado projétil dentro de uma tabela de potencialidade; em inglês “Stopping Power”;

Polegada: Medida inglesa de comprimento equivalente a 0,0254 m. Símbolo: “;

Pólvora de Base Dupla: Pólvora sem fumaça, à base de nitrocelulose e nitroglicerina;

Pólvora de Base Simples: Pólvora, propelente desenvolvido para armas de pequeno porte composta basicamente de nitrocelulose, não contendo nitroglicerina; em inglês “Single Base Powder”;

Pólvora de Base Simples: Propelente desenvolvido para armas de pequeno porte, composto basicamente de nitrocelulose, não contendo nitroglicerina;

Pólvora de Base Tripla: Pólvora sem fumaça, à base de nitrocelulose, nitroglicerina e nitroguanina;

Polvorímetro.

Polvorímetro.

Pólvora Negra: A mais antiga das pólvoras, inventada pelos chineses e conhecida na Europa desde o século XII, cuja composição é nitrato de potássio, carvão vegetal e enxofre. Em função de sua granulometria, possui diversas classificações, sendo o percentual de composição relativamente padronizado; em inglês “Black Powder”;

Pólvora: Material sólido, que ao entrar em combustão (gradual) libera gases. Funciona como propelente do projétil, uma vez que o estojo é fechado em uma extremidade e o gás tem que escapar por onde existe menor resistência. Existem dois tipos básicos: Pólvora Negra, hoje praticamente em desuso e as Pólvoras sem Fumaça, que podem ser de Base Simples, Dupla e Tripla;

Polvorímetro: Dosador regulável de pólvora;

Polvorinho: Reservatório ou recipiente para transporte de Pólvora Negra durante a Caça, geralmente feito de cobre, latão ou zinco, típicos da era da percussão. Normalmente possuem um dosador em cima;

Ponta Oca: Assim é denominado o projétil que possui em sua extremidade um orifício não passante. Também chamado erroneamente de Dum Dum;

A frente um rápido vídeo sobre munições ponta oca. Só lembrando, a terminologia ponta oca é errada! Veja:

Ponta: Terminologia popular para definir o projétil de arma de fogo;

Pontas de munição de pistola.

Pontas de munição de pistola.

Pontaria, Fazer: Ato de assestar ou apontar uma arma contra um alvo, visando enquadrar alça e massa de mira para acerto no mesmo;

Ponte: Porção superior do chassi de um revólver, passando sobre o tambor;

Ponto de Visada: Ponto de pontaria, objetivo que se pretende atingir; Medida máxima acima da linha de visada, que o atirador pretende atingir, dentro da trajetória balística, sendo aceitos como valores normais variações de 1 a 12 polegadas;

Pórtico: Recorte na caixa da culatra ou ferrolho de armas automáticas ou semiautomáticas, por onde a cápsula deflagrada é expelida;

Posição Weaver: Posição de tiro, onde o Atirador utiliza as duas mãos;

Precisão: É medida pelas dimensões dos lados do retângulo que envolve o grupamento; o tiro é tanto mais preciso quanto menor for o retângulo;

Prensa de Recarga: Máquina que, montada junto com os “dies” ou matrizes, espoletador, “shell holder” e outros acessórios está preparada para recarregar cartuchos de munição, podendo ser manual, semi-progressiva, progressiva e automática;

Prensa para a recarga de munições.

Prensa para a recarga de munições.

Prensa Progressiva: Tipo de prensa que realiza de maneira sequencial e praticamente automática todas as operações de recarga. Sua principal vantagem é a enorme capacidade de produção em relação a uma manual à média de 400 ou 1.000 cartuchos por hora, dependendo do modelo; em inglês “Progressive Press”;

Prensa tipo O: Prensa de recarga manual, com o formato de um “O”, utilizando individualmente cada “die” ou ferramenta de recarga;

Pressão de Câmara: Denominação da pressão gerada pela combustão da pólvora, medida geralmente em Psi (Libras por polegada quadrada);

Programa Balístico: Dispositivo ou programa informatizado, utilizado para calculo da trajetória, energia e velocidade do projétil, bem como seu coeficiente aerodinâmico, pressão, energia, fator de munição, etc;

Projétil: do Latim “pro”, para frente, e “jectus”, lançado; Todo corpo arremessado no espaço por forte ímpeto; Corpo lançado no ar com velocidade e direções tais que possam atingir a grandes distâncias, seres vivos ou obstáculos materiais, inutilizando-os;

Projétil Calepim: Projétil revestido de papel, onde este exercia a função de lubrificante, para evitar o chumbamento;

Projétil Canto Vivo: Projétil utilizado para o tiro, em função do formato de sua extremidade, em ângulo vertical, que “corta” o alvo, mostrando com nitidez o local do impacto do projétil;

Maquina de recarga ou prensa progressiva.

Maquina de recarga ou prensa progressiva.

Projétil de Ponta Macia: Projétil jaquetado, cuja ponta é de chumbo puro para aumentar o poder de expansão do mesmo em contato com o alvo; em inglês “Soft Point Bullet”;

Projétil Explosivo: Projétil que contém algum componente explosivo, que atua ao contato com o alvo;

Projétil Fosco: (gíria) Terminologia utilizada para definir falha de fundição do projétil, o qual apresenta aspecto não brilhante em decorrência da liga estar muito alta, ou o molde estar excessivamente quente;

Projétil Jaquetado: Projétil que apresenta uma jaqueta de cobre ou latão que reveste um núcleo de chumbo ou outro tipo de enchimento;

Projétil Ogival: Aquele que apresenta configuração ogival, tendo a extremidade ou ponta arredondada; em inglês “Round Nose Bullet”;

Projétil Perfurante: Projétil cujo núcleo é de aço ou de carbeto de tungstênio, cuja finalidade‚ penetrar determinados tipos de couraça ou blindagem;

Projétil Semi-Canto Vivo: Apresenta formato de torre, possuindo acima de sua área de engastamento na cápsula um ressalto que altera a natureza do ferimento, transformando-o de perfurante em perfuro-contundente;

Projétil Traçante: Projetil portador de substância química, normalmente à base de fósforo ou magnésio, que se inflama, deixando em seu percurso um rastro luminoso, cuja finalidade é identificar a trajetória e o local do impacto; em inglês “Tracer Projectile”;

Propelente: Veja “Pólvora”. Elemento que serve como carga de projeção nas armas de fogo;

propelente munição

Propelente ou pólvora.

Provete: Dispositivo que dispara munição, a fim de medir a pressão gerada pela mesma;

Pump Action: Anglicismo: Nome do sistema operacional de armas de repetição no qual o mecanismo é operado pelo deslocamento manual da “telha” da arma, que é móvel, e a cada movimento efetua a carga, ejeção e remuniciamento;

Punheteira: (gíria) Denominação popular do sistema operacional de armas de repetição no qual o mecanismo é operado pelo deslocamento manual da “telha” da arma, que é móvel, e a cada movimento efetua a carga, ejeção e remuniciamento. Veja “Ação de Trombone”;

Q

Quebra Chamas: Dispositivo montado ou fixado no extremo do cano de uma arma, destinado a reduzir o recuo da mesma, quando do disparo, utilizando para isso os gases em expansão, bem como para dificultar que a chama gerada permita que o inimigo localize pelo clarão do disparo, a localização do atirador;

quebra chama

Quebra chamas.

Queixo Duro: Jargão dos Atiradores de Tiro Prático, que significa arma não “customizada”;

 

R

Raiado: Cano de arma de fogo com raias; em inglês “Rifled”;

Raiamento: Ato de se fazer canaletas de orientação helicoidal no interior do cano, a fim de que as mesmas promovam a estabilidade no projétil disparado, dando-lhes um efeito rotatório, o que melhora a precisão dos mesmos; em inglês “Rifling”;

Raiar o Cano: Ato de se fazer raias no interior do cano de uma arma, a fim de que o mesmo promova estabilidade na trajetória dos projéteis disparados;

Raias: Estrias helicoidais, que se desenvolvem normalmente da esquerda para a direita, guardando uma inclinação constante com a geratriz do cano, dando ao projétil o movimento de rotação necessário à sua estabilidade no ar durante a trajetória;

Raias de uma arma de fogo.

Raias de uma arma de fogo.

Rajada: Terminologia militar para uma série ininterrupta de tiros; tiro contínuo;

Ramo Ascendente da Trajetória: Parte da trajetória compreendida entre a origem e o vértice;

Ramo Descendente: Parte da trajetória compreendida entre o vértice e o ponto de impacto, sendo a parte mais acentuada da curva da trajetória;

Rampa de Alimentação: Acesso (plano inclinado) pelo qual a munição é conduzida à câmara de uma arma automática ou semiautomática;

Rampa: Acesso (plano inclinado) pelo qual a munição é conduzida à câmara de uma arma automática ou semiautomática;

Ranhura: Fresta, fenda ou ranhura utilizada para fixação de lunetas ou para inserir magazines em fuzis; em inglês “Slot”;

Rebatível: Que pode ser dobrado, desmontável, articulado;

Recarga: Atividade ou ato de “reconstituir” um cartucho já deflagrado. Em ferramental especial, os estojos são recalibrados, a espoleta detonada ‚ substituída, uma carga pré-pesada de pólvora é colocada e um novo projétil é assentado, estando pronto o cartucho para ser novamente utilizado; em inglês “Reloading”;

Recarregador: Aquele que pratica a Recarga de Munição;

Recuo da Câmara: Rebaixo existente nas câmaras do tambor do revólver para permitir uma melhor proteção e perfeito assentamento dos estojos; em inglês: “Recessed Chamber”;

Recuo Sentido: O recuo sentido pelo Atirador; combinação de recuo balístico, tipo de ação de funcionamento, tipo e modelo de coronha; em inglês “Felt Recoil”;

Recuo: Energia gerada pela combustão do propelente, que lança a arma para trás, contra o ombro ou a mão do Atirador;

Repetição: Sistema de alimentação de uma arma no qual o usuário tem que acionar o mecanismo, após cada tiro, para remuniciar a mesma; em inglês “Repeating System”;

Retém do Carregador: Dispositivo que fixa o carregador na armação (chassi) da arma, liberando-o mediante sua compressão;

Retém do Tambor: Dispositivo protuberante móvel, situado na parte inferior da armação, cuja função é alinhar o tambor do revólver com o cano;

Retículo: Referência visual situada no ponto focal da ocular de uma luneta e que atua no enquadramento (ponto de visada) do alvo. Apresenta várias configurações, sendo a mais comum o cruzamento de dois fios finos a 90º; em inglês “Reticle”;

Retrocarga: Sistema de municiamento de uma arma, pela parte posterior ou culatra;

Revólver de “Quebrar por Cima”: Aquele cujo sistema de exposição de tambor e ejeção de estojos deflagrados funciona articulando-se a parte superior da armação;

Revólver ou Pistola de Partida: Arma utilizada com cartuchos de festim em eventos esportivos;

Revólver: Arma de fogo de uso manual, na qual a munição é alimentada através de uma câmara ou tambor rotativo, podendo ser de ação simples ou de ação dupla. Apesar de diversos modelos de rifles e metralhadoras haverem utilizado o mecanismo do revólver, o termo usualmente é aplicado às armas de repetição portáteis que utilizam um cilindro rotativo ou tambor, como magazine ou carregador;

Revolver.

Revolver .500 S&W MAGUN.

Se quiser saber mais sobre esse revolver, que o calibre de mão mais poderoso do mundo, clique aqui:

http://1911guns.wordpress.com/2012/12/12/500-sw-magnum-o-calibre-de-mao-mais-poderoso-de-todos/

RF: (abrev.) Rimfire, Fogo Circular;

Ricochete: Ato do projétil desviar-se após chocar-se com o chão ou qualquer outro corpo sólido; em inglês “Ricochet”;

Rifle Surdo: (gíria) Termo utilizado no interior do Brasil para definir carabinas calibre .22;

Rifle: Arma Longa portátil, que é apoiada ao ombro do atirador, possuindo o cano raiado, sendo de uso militar ou desportivo; de repetição, semiautomática ou automática, também chamada Fuzil. Seu nome deriva da palavra inglesa “Rifling”, que são as raias que promovem movimento rotatório ao projétil, dando precisão ao mesmo;

Round: Anglicismo; terminologia utilizada no quotidiano como sinônimo de projétil ou até de cartucho carregado, tiro ou munição;

fuzil a

Rifle ou fuzil.

S

S&W: (abrev.) Smith & Wesson (fabricante norte-americano de Armas de Fogo);

SA: (abrev.) Semiautomática (o);

SAAMI: (abrev.) Sporting Arms & Ammunition Manufacturers Institute;

Sacador de Espoletas: Ferramenta montada juntamente com um “die”, cuja função é remover espoletas já percutidas. Em inglês, “Decapping Die”;

Sacatrapo: (gíria) Nome dado no interior do Brasil a uma peça metálica, de formato helicóide, afixada a uma vareta, cuja finalidade é remover projéteis e buchas que porventura tenham ficado dentro do cano de armas de antecarga; assemelha-se a um saca-rolha;

Saia e Blusa: Apelido dado às pistolas que utilizam combinações de cores contrastantes entre a armação e o ferrolho, normalmente prata e preto;

Pistola com o acabamento saia e blusa.

Pistola com o acabamento saia e blusa.

Saque Rápido: Modalidade de esporte de Tiro com tal característica;

Seletor de Tiros: Tecla de armas automáticas, geralmente situada na culatra, que permite fazer tiros seletivos, sejam intermitentes ou de rajada, com a alteração da posição da mesma podendo também efetuar “bursts” rajadas curtas (bursts); em inglês “Seletive Fire”;

Semi-Canto Vivo, Projétil: Projétil com formato de torre, possuindo acima de sua área de engastamento na cápsula um ressalto que altera a natureza do ferimento, transformando-o de perfurante em perfuro-contundente; em inglês “Semi Wad Cutter Bullet”;

Semiautomático: Mecanismo, pelo qual, numa única movimentação do gatilho, a arma carregada e engatilhada dispara o tiro, ejeta o estojo deflagrado, insere outro cartucho e rearma o gatilho para novo disparo. Este mecanismo é movido pelos gases da queima da pólvora, não devendo ser confundido com Automático; em inglês “Self-Loading”;

Silenciador ou Supressor de Som: Dispositivo acoplado à boca do cano das armas de fogo para reduzir ou eliminar o barulho do tiro; em inglês “Sound Supressor ou Sound Moderator”;

Neste vídeo temos um rápido teste com um supressor de som.

Sistema de Absorção de Recuo: Sistema mecânico fixado em, ou parte integrante de uma coronha, que absorve a energia do recuo pela compressão de molas ou outros dispositivos colocados entre a soleira e a coronha;

Sistema de Alimentação: Modo pelo qual os cartuchos são introduzidos na câmara de uma arma. Pelo sistema de alimentação, uma arma pode ser: de Repetição, quando o cartucho é levado à câmara por uma manobra mecânica do Atirador; Semiautomática, quando o cartucho é levado à câmara por ação mecânica ou por auxílio dos gases, havendo necessidade de que o gatilho seja aliviado e novamente pressionado, para continuidade dos disparos; Automática, quando os cartuchos vão sendo introduzidos na câmara e disparados até que a munição se esgote ou se alivie a pressão sobre o gatilho;

Sistema de Ejeção Automática: Sistema de ejeção que saca o cartucho deflagrado da câmara, expelindo-o totalmente fora da arma, sem intervenção do Atirador;

Sistema de Pontaria: Dispositivo utilizado para se efetuar a pontaria, podendo ser o conjunto de massa e alça, luneta ou sistema de mira laser;

aparelhos de visada

Sistema de Recuo: Aquele no qual a energia do recuo é absorvida, armazenada em sistema de molas e utilizada para ciclar a ação em modo semiautomático ou totalmente automático;

Sistema de Segurança Automático: Pino ou trava de segurança de qualquer arma que é acionado automaticamente pelo engatilhamento ou pelo remuniciamento;

Sistema Óptico de Mira: Aparelho de pontaria consistente de luneta com retículo;

mira optica 1

Mira óptica.

Sistema Semiautomático de Recuo Retardado: Aquele no qual o ferrolho e o cano são travados por um determinado espaço de tempo após o disparo, permitindo assim que a pressão interna caia a níveis seguros antes que o ferrolho se abra;

Sistema Semiautomático de Simples Recuo: Aquele no qual o ferrolho e o cano não são travados, ocorrendo a abertura do ferrolho tão logo sua inércia e a força da mola recuperadora sejam vencidas. Tecnicamente, este sistema deve ser utilizado apenas em armas de pequeno calibre (até .380 ACP);

Sistema Semiautomático/Automático Operado a Gás: Aquele no qual o movimento do ferrolho é executado com o auxílio dos gases oriundos da queima do propelente. Sistema geralmente utilizado em Armas Longas ou metralhadoras. Quase sempre incorpora retardamento da abertura do ferrolho;

Sistemas de Ignição de Armas de Antecarga: Podem ser de “mecha”, onde a ignição da pólvora é obtida pela chama de uma mecha ou estopim; “Roda”, onde a ignição se dá pela faísca gerada por uma roda dentada de aço que se atrita com um pedaço de pirita; “Pederneira”, onde a ignição se obtém pela faísca gerada pelo choque de um pedaço de sílex com uma peça da arma; “Percussão”, onde a ignição se dá pela percussão de uma espoleta colocada sobre o “ouvido” da arma, o qual possui um orifício conectando-o com a câmara;

Skeet: Anglicismo. Modalidade de esporte praticado com espingardas de cartucho onde pratos de argila/asfalto são lançados ao ar, para simular pássaros em voo. No Brasil essa modalidade esportiva é chamada de Tiro ao Prato;

Esse vídeo é ilustrativo apenas, pois o Tiro ao Prato é praticado com uma espingarda de dois canos, geralmente sobrepostos. Neste vídeo o atirador usa uma espingarda Gauge 12 automática. Mas mesmo assim é muito legal.

Smokeless: Sem fumaça, referindo-se à pólvoras;

Smoking: Anglicismo; ação de fumegar a alça e massa de mira da arma com uma vela acesa ou lamparina, tornando-as foscas, para melhor visualização;

Soleira: Placa metálica, de borracha ou outro material, utilizada em Armas Longas, afixada na extremidade posterior da coronha e que serve de apoio para o Atirador, bem como absorver o recuo provocado por ocasião do disparo;

SP : ( abrev.) Soft Point: Ponta macia, referindo-se a projéteis;

Spencer Rifle: Fuzil inventado por Cristopher Spencer e introduzido em 1860. Sua principal utilização foi como arma de cavalaria pelo exército da União, durante a guerra civil norte-americana;

SPL: (abrev.) Special, como .38 ou .44 Special na de-signação da munição;

Springfield Rifle Musket 1861: Arma de antecarga em calibre .58, a qual teve maior utilização durante a Guerra Civil norte-americana., tanto pelo exército da União quanto pelo Confederado;

Suporte do Tambor: Haste cilíndrica que vai inserida na armação do revólver, servindo como escora do tambor;

Suporte Regulável ou Ajustável: Dispositivo para montagem de luneta, com ajuste para regulagem;

Suporte: Dispositivo mecânico para fixar miras telescópicas em qualquer arma, geralmente num fuzil;

SWC: (abrev.) Semi-Wadcutter, em relação ao tipo do projétil;

T

Tabela de Recarga: Relação de cargas, velocidades, pressões, desvio padrão, número de tiros, tipos de pólvora e tudo mais que for necessário para o processo de recarga;

Tambor: Peça cilíndrica e giratória do revólver, na qual se encontram os alojamentos (câmaras) para os cartuchos;

Nomenclatura externa de um revolver.

Nomenclatura externa de um revolver.

Tamborilador: Máquina utilizada para limpeza de cápsulas;

Tecla de Travamento: Alavanca ou tecla utilizada para travar o mecanismo de disparo;

Tecla do Tambor: Tecla ativada pelo polegar, normalmente situado no lado esquerdo da armação, cuja função é abrir e fechar o tambor do revólver;

Telêmetro: Instrumento óptico para medir distâncias; em inglês “Telemeter” ou “Range Finder”;

Telha Rabo de Castor: A telha de uma arma de cartuchos, em tamanho maior, com a finalidade de melhorar a empunhadura e proteger a mão do calor do cano, quando do disparo;

Telha: Parte anterior de apoio em Armas Longas, feita de madeira, nylon ou outros materiais;

Têmpera: Endurecimento, ato de temperar ou endurecer o aço e alguns metais. Operação ou processo que consiste em esfriar bruscamente um produto metalúrgico, levado a uma temperatura bem definida, a fim de lhe modificar as propriedades; em inglês “Tempering”;

Tensão da Trajetória: A trajetória é tanto mais tensa quanto mais se aproxima da linha reta. Quanto menor a flecha, mais tensa é a trajetória;

Tiro a Esmo: Disparo efetuado sem pontaria, feito aleatoriamente;

Tiro de encosto.

Tiro de encosto.

Tiro à Queima Roupa: Aquele disparado com a arma praticamente encostada no alvo;

Tiro a Seco: Ação de disparar uma arma sabidamente descarregada, com o objetivo de melhor controle do gatilho ou exame funcional da arma;

Tiro ao Alvo: Modalidade de competição, onde os participantes disparam armas contra alvos fixos ou móveis. Esta modalidade de esporte tem também usos práticos, pois os militares e policiais a utilizam para treinar e criar atiradores de escol, bem como os caçadores utilizam alvos móveis para simular o movimento da caça; em inglês “Target Shooting”;

Tiro ao Alvo: Modalidade de competição, onde os participantes disparam armas contra alvos fixos ou móveis. Esta modalidade tem usos práticos, pois os militares e policiais a utilizam para treinar e criar atiradores de escol, bem como os caçadores utilizam alvos móveis para simular o movimento da caça;

1911 ARMAS DE FOGO

Tiro às Seis Horas: Visada ou pontaria feita na borda inferior da mosca ou centro de alvo;

Tiro Cego: Veja “Tiro a Esmo”;

Tiro de Ensaio: Tiro de teste, utilizado em competições, não contando para pontuação, servindo apenas para medição do desvio causado pelo vento e ajuste das miras;

Tiro de Festim: Munição inerte ou de festim, carregada com Pólvora Negra ou pólvora especial sem fumaça, sem possuir projétil. Utilizada para sinalizar partidas de corridas, produções teatrais, exercícios militares e treinamento de cães;

Tiro de Joelho: Posição clássica de tiro em competições, na qual um dos joelhos do atirador deve estar apoiado no solo;

Tiro de Rajada: É aquele efetuado em uma série de 7 a 8 tiros, sem haver interrupção entre os tiros;

Tiro de Salva: É um fogo de disciplina de fuzis, utilizado normalmente em solenidades militares;

Tiro Direto: É aquele no qual todas as operações relativas à pontaria são feitas sobre o próprio objetivo ou alvo;

Tiro Indireto: Trata-se do tiro em que o objetivo não é visado da posição; tal espécie de tiro é peculiar aos grupamentos de metralhadoras;

Tiro Instintivo: Modalidade de tiro de defesa, efetuado sem se fazer a visada, com a arma à altura da cintura;

Tiro Mascarado: Diz-se do tiro indireto executado a um alcance qualquer além dos 800 metros, atrás de um anteparo ou barricada, de onde o objetivo é visível;

Tiro no X: Nas competições de tiro, é forma de desempate, conferindo-se quem acertou mais vezes no menor círculo do alvo; em inglês “X-Ring”;

Tiro Observado: Terminologia militar para o exercício de tiro acompanhado por instrutor;

Tiro pela Culatra: Explosão; denominação que se dá a uma arma que tenha sido danificada durante um disparo, com vazamento de gases ou explosão da parte posterior (culatra);

Tiro Retardado: Incidente de tiro, causado por espoletas velhas, no qual se consegue observar um lapso de tempo entre a percussão das espoletas e a saída efetiva do disparo;

Tiro Seco: Ação de disparar uma arma sabidamente descarregada, com o objetivo de melhor controle do gatilho ou exame funcional da arma;

Tiro/Hora: Método indicativo que utiliza a posição dos ponteiros do relógio para informar ao Atirador o local do impacto no alvo, ajudando-o assim a corrigir erros e variações;

Tiros Por Minuto: Capacidade cíclica de disparo em armas automáticas; em inglês “Rounds per Minute”;

TP: (abrev.) Tiro Prático; alcunha pela qual se tornou conhecida no Brasil a pistola .45 ACP específica para o Tiro Prático. Denominação padrão da Imbel;

TPM: (abrev.) Tiros por Minuto, capacidade cíclica de disparo em armas automáticas.

Tr: (abrev.) Munição Traçante, com projetil portador de substância que se inflama, deixando em seu percurso um rastro luminoso, cuja finalidade é identificar a trajetória e o local do impacto;

Trabuco: (gíria) Definição popular para qualquer Arma de Fogo;

Traçante: Veja “Projétil Traçante”;

Trajetória: Padrão do “caminho” de um projétil ao alvo. O projétil, ao abandonar o cano da arma, tende, a princípio, se deslocar com movimento retilíneo e uniforme; porém seu peso e resistência ao ar fazem com que altere seu percurso, criando um padrão característico; em inglês “Bullet Path”;

Trajetória Balística: Denominação dada ao espaço ou trajetória percorrida pelo projétil, desde sua saída da boca do cano da arma, após o disparo, até uma distância preestabelecida;

Trajetória de uma arma longa.

Trajetória de uma arma longa.

Trajetória Curva: Denominação dada à trajetória desenvolvida pelos projéteis animados de velocidades baixas, havendo a necessidade de Correção Balística para acerto em grandes distâncias;

Trajetória Tensa: Denominação dada à trajetória dos projéteis lançados a grande velocidade inicial, o que permite que os mesmos alcancem grandes distâncias, com pequenas variações na trajetória;

Trajetória: Padrão do “caminho” percorrido por um projétil em seu movimento pelo espaço, em direção ao alvo. O projétil, ao abandonar o cano da arma, tende, a princípio, se deslocar com movimento retilíneo e uniforme; porém seu peso e resistência ao ar fazem com que altere seu percurso, criando um padrão característico, conhecido como Trajetória; em inglês “Trajectory”;

Trapp: Modalidade de Tiro Esportivo, praticada com espingardas, cujos alvos são pratos de argila/asfalto;

Trava Ambidestra: Sistema de trava de segurança de uma arma que pode ser utilizado por destros e canhotos;

Trava Automática: Pino ou trava de segurança de qualquer arma e que é acionada automaticamente pelo engatilhamento ou pelo remuniciamento;

Trava da empunhadura.

Trava da empunhadura.

Trava de Segurança de Mão: Tecla de segurança acionada quando da empunhadura. Exemplo: Pistola Colt Mod. 1911 A1 e suas derivadas;

Trava de Segurança: Denominação genérica de diversos dispositivos, atuando em diferentes locais das Armas de Fogo, com o objetivo de impedir o disparo acidental;

Trava: Qualquer dispositivo acionado manual ou automaticamente para prevenir disparo acidental ou inadvertido de uma arma;

Travador do Fechamento: Parte dianteira do ferrolho que mantém a base do cartucho devidamente assentada na câmara, possuindo orifício para o percussor;

Triângulo de Pontaria: Forma geométrica do conjunto de massa, alça de mira e alvo, devidamente alinhados e enquadrados;

Tubo-Guia da Mola Recuperadora: Guia que evita que a mola real ou mestra seja danificada por ocasião da operação de disparo, mantendo seu alinhamento;

Tubular Magazine: Sistema de carregador, em forma de tubo, situado sob o cano ou na soleira de uma Arma Longa, no qual a munição é colocada;

V

Vareta de Ejeção: Vareta ou haste de extração, utilizada para sacar simultaneamente as cápsulas ou estojos do tambor do revólver;

Vareta do Ejetor: Vareta ou haste de extração, utilizada para sacar simultaneamente as cápsulas ou estojos do tambor do revólver;

Velocidade de Boca: Velocidade inicial do projétil, medida junto à boca do cano da arma, quando do disparo. Vo (Leia-se vê-zero); em inglês “Muzzle Velocity”;

Velocidade de Queima: A taxa de velocidade pela qual uma determinada pólvora queima em relação a outras pólvoras. Não é um valor absoluto, servindo apenas para compará-lo com o valor de outras pólvoras. Geralmente é descrito como de queima rápida, moderada ou lenta; em inglês “Burning Rate”;

Velocidade do Ar: Velocidade com a qual se dá a movimentação da massa atmosférica; fator de variação da trajetória dos projéteis;

Velocidade Inicial: A velocidade do projétil, após o disparo, medida em pés/seg ou m/seg;. em inglês “Muzzle Velocity”;

Velocidade Média: Terminologia que significa a média ponderal das velocidades dos projéteis, obtidas em diversos disparos, normalmente utilizada para cálculos balísticos;

Velocidade Restante: Velocidade terminal; velocidade do projétil no ponto de queda em sua trajetória;

Velocidade Terminal: Velocidade atingida pelo projétil no ponto de queda em sua trajetória;

Velocidade terminal: Velocidade do projétil no ponto de queda em sua trajetória; em inglês “Terminal Velocity”;

Vértice da Trajetória: O ponto mais elevado da trajetória do projétil após o disparo;

Vida Útil: Refere-se ao tempo em que uma peça servir a seus propósitos, não apresentando desgastes que comprometam o perfeito funcionamento da arma, estando relacionada com o número de disparos efetuados, condições de utilização e conservação;

Visada de Combate: Terminologia militar para definir o alcance ou visada correspondente à alça de mira mínima; distância na qual o ponto de impacto coincide com o ponto de visada, para uma determinada carga;

W

Winchester: Produtora norte-americana de Armas e Munições; Termo utilizado no interior do Brasil para definir armas longas com sistema de alavanca (Lever Action);

WRA: (abrev.) Winchester Repeating Arms Co;

W-W: (abrev.) Winchester Western (produtora norte-americana de Munições);

Z

Zarelho: Fivela ou grampo em formato de elo, utilizado para fixação da bandoleira em uma arma, podendo ser fixo ou destacável; Em inglês “Sling Swivel”;

Zarelho.

Zarelho.

Zerar a mira: Processo de alinhar qualquer sistema de pontaria (miras), de modo que haja coincidência do ponto de visada com o ponto de impacto; em inglês “To Zeroing”;

Zona de Chama: Nome dado à zona do alvo atingida por tiro dado a curta distância, onde há a queima de substâncias do alvo, em função dos resíduos incandescentes da pólvora;

Zona de Enxugo: Nome dado à zona ou orla causada no tecido humano ou animal, decorrente da fricção do projétil contra a pele ou epiderme, ocasião esta na qual os resíduos aderidos ao projétil e partículas desde se desprendem, ficando incrustados no alvo atingido;

Zona de Esfumaçamento: Nome dado à zona ou área constituída pelos resíduos de combustão que ficam aderidos à superfície do alvo. A concentração, aspecto físico, cor e constituição são os elementos utilizados para se determinar a distância e direção do tiro, em relação ao alvo atingido;

Zona de Tatuagem: Nome dado à zona ou área constituída pela incrustação no alvo, em torno do ponto de impacto, dos grãos maiores de pólvora parcialmente comburidos ou sem combustão, que permitem determinar a distância e direção do tiro em relação ao alvo atingido;

Zouave 1863: Arma de antecarga fabricada pela Remington tendo sido considerado o mais preciso fuzil em uso durante a Guerra Civil norte-americana;

Zona de tatuagem.

Zona de tatuagem.