A faca balística (Ballistic Knife) é uma faca auto-propulsora, que lança sua lâmina a alguns metros de distância quando se pressiona um gatilho ou botão que esta em seu punho . Esse tipo de faca ficou muito famosa nos Estados Unidos nos anos 80, depois que alguns exemplos foram comercializados, porém, a venda dessas facas hoje é restrita e em vários países proibida.

faca 1

Criou-se uma lenda que a faca balística foi criada pelas forças especiais soviéticas – spetsnaz units, mas na verdade essas facas nunca foram utilizadas em tais unidades especializadas, o que houve de mais próximo nas forças especiais russas foi a faca NRS 2, que ao final falarei um pouco dela. O que se sabe é que essas facas foram criadas inicialmente para atender a pedidos de criminosos. Já em 1985 essas facas foram anunciadas para a venda em revistas especializadas nos Estados Unidos.

Podemos encontrar facas que lançam suas lâminas através de molas propulsoras, por ar comprimido, gás propulsor e cargas explosivas. As que usam molas, teoricamente, são capazes de lançar seu gume a uma distância de cerca de 5 metros e pode alcançar a velocidade de 63 Km/h. Já a faca que usa ar comprimido ou gás propulsor para lançar a lâmina é bem mais poderosa e não sofre com a fadiga da mola que com o passar do tempo perde sua força, fato esse que ocorre também com os carregadores de armas automáticas e semiautomáticas.

De qualquer maneira as facas balísticas, seja qual a forma de propulsão, não possuem aerodinâmica, nem sua lâmina faz o movimento de rotação, o mesmo das munições de armas de fogo com cano raiado, para estabilizar a trajetória da lâmina. Geralmente a ponta da faca, depois ser lançada, desestabiliza e tomba após atravessar uma distância bem curta.

faca paertes externas

Legenda: 1 – Lâmina; 2 – Gatilho; 3 – Empunhadura ou punho;
4 – Alojamento ou abrigo.

As facas que usam cargas explosivas, ao serem lançadas, causam um recuo muito forte na mão e pelo fato de não possuir um aparelho de visada – se é que tem como se pensar nisso, ela não possui precisão, assim, aconselha-se que os disparos sejam feitos a curtas distâncias, e sempre direcionada a áreas mais vulneráveis do corpo.

Adicionalmente à mola, ao ar comprimido e ao gás propulsor a faca balística pode ser impulsionada também por uma carga explosiva como um cartucho de arma de fogo de festim.

Visão explodida de um canivete balístico.

Visão explodida de um canivete balístico.

O entendimento legal sobre o uso, porte e comercialização da faca balística é complexo, vez que a própria questão das facas convencionais não é bem definida, isso em vários países. No Reino Unido por exemplo a legislação que trata do assunto é muito abrangente, lacônica até, o que da uma variedade de interpretações. Desta forma, a legislação daquele país não sabe dizer com precisão qual tipo de faca é proibida ou permitida, inclusive as convencionais.

Já nos Estados Unidos somente as leis federais proíbem o uso da faca balística, porém, cada estado deverá regular o uso dessas facas em seus territórios, controlando o que diz respeito à fabricação, comercialização e seu uso. A exceção à proibição de uso é concedida aos militares, que, quando em serviço, devidamente uniformizados, podem portar uma faca balística.

As facas balísticas propulsionadas por uma carga explosiva não são englobadas nas leis federais americanas, pois são consideradas como armas de fogo e assim reguladas pelo National Firearms Act (NFA), que as trata como “todas outras armas” (Any Other Weapons – AOW).

Faca impulsionada por uma mola.

Faca impulsionada por uma mola.

Como a maioria das coisas que existem no Brasil, a temática da questão legal em torno das armas brancas é bagunçada, nem me arisco a pensar na problemática legal da faca balística.

Um artigo muito interessante do Dr.Marcelo Pereira esclarece o tema muito bem, de forma que portar uma arma branca não constitui crime em nosso país, como a frente se pode ver:

“O Decreto nº 1.246, de 11 de dezembro de 1936 proíbe que um civil porte uma lâmina com mais de 10 centímetros, por isso o surgimento da expressão “Lâmina de 4 dedos”. Porém, a Lei das Contravenções Penais (Dec. Lei nº 3.688/1941) revogou essa lei, em seu artigo 71. Em seguida, mais recentemente, o artigo 19 da lei das contravenções penais foi, tacitamente, revogado pelo artigo 10, da Lei 9437/97. A nova lei anti-armamento, por sua vez, revogou a lei 9437/97, em seu artigo 36 e também não contemplou a hipótese do porte/posse de arma branca. Logo não existe nenhuma lei que proíba uma pessoa de sair com qualquer arma branca na rua, já que não há porte para ela, não há necessidade de autorização.”

E conclui o autor do artigo da seguinte forma:

“A apreensão de objeto e ou detenção de portadores de arma branca só é admissível no território nacional quando constituir objeto ou instrumento de crime. A única restrição sobre a posse e o uso de armas brancas diz respeito a espadas e espadins das Forças Armadas e Auxiliares, consideradas privativas destas segundo o regulamento de produtos controlados do Exército.”

Mas nada se fala sobre facas que lançam suas lâminas a frente com poder de ferir, impulsionadas seja por molas, ar comprimidos, gás propulsor ou espoletas. Assim, faça suas próprias conclusões.

Veja mais sobre o assunto em: http://www.alffacas.com.br/?p=603

Esse frenesi com facas e canivetes começou com os antigos canivetes automáticos, creio eu. Na minha época todos os meninos queriam um desse tipo. Até hoje o mercado de facas e canivetes continuam a fascinar muita gente, tanto que há um ofício, uma arte específica para a criação de armas brancas de toda sorte, a Cutelaria.

Canivete automático.

Canivete automático.

Mas como havia dito antes, vou falar bem rápido da faca NRS-2, que foi realmente uma peça de cutelaria usada pelas forças especiais soviéticas e não a faca balística, como alguns costumam dizer.

A “Special Scout Knife” é uma faca de sobrevivência com um mecanismo de disparo em sua empunhadura, que pode disparar um cartucho de calibre 7.62x42mm. Produzida pela Tula Arms Plants, ela foi usada pelas tropas especiais soviéticas nos anos 80 e foi projetada para disparos com cerca de 25 metros e sua bainha, ou “case” como queiram, possui um interessante mecanismo corta fio, que pode ser de extrema utilidade em campos de combate.

Faca SNR-2.

Faca SNR-2.

Esses três vídeos, bem curtinos, mostram a faca em uso, uma visual externa e a sua bainha.

Finalmente apresento a faca WASP, que é uma marca de faca que possui um cilindro de gás comprimido em seu punho. Quando a faca é usada, isto é, quando esfaqueamos algum objeto o gás comprimido é liberado e injetado profundamente na ferida, aumentando a cavidade e a quantidade de tecidos destruídos, tanto pelo deslocamento de gás nos órgãos internos, quanto pelo congelamento do gás que entra livremente no objeto esfaqueado.

Faca WASP.

Faca WASP.

Esta faca é muito usada para abater grandes animais. Quando utilizada embaixo d’água o gás injetado, faz com que a pesca seja levada para a superfície. É utilizada também contra tubarões na pesca submarina, no caso de ataques.

Se gostaram da publicação compartilhem-na com seus amigos e vejam também as outras em nosso Blog 1911 ARMAS DE FOGO.

TKS DOBRADO!!!